Porto Alegre, quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

  • 27/08/2014
  • 08:02
  • Atualização: 08:08

Cubana Omara Portuondo se apresenta em Porto Alegre

Show ocorre às 21h no Teatro Bourbon Country

 | Foto: Carlos Pericars / Divulgação / CP

| Foto: Carlos Pericars / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Marcos Santuario / Correio do Povo

A noite desta quarta-feira é de ouvir a grande dama da música cubana, Omara Portuondo, com seu repertório de mais de 60 anos no mundo da música no palco do Teatro do Bourbon Country (Túlio De Rose, 80). "Para mim é uma honra regressar a uma terra tão linda e que adoro de todo o coração", resumiu Omara, em entrevista ao Correio do Povo.

A sonora artista cubana traz ao Brasil a turnê Magia Negra, interpretando os temas de seu primeiro álbum de título homônimo, gravado em 1959, além de reunir sucessos de sua carreira. No palco, a talentosa cubana, que diz estar cheia de "ilusión y ganas" , estará acompanhada por um quarteto de músicos, formado por piano, contrabaixo, percussão e bateria, mostrando um trabalho que fez quando tinha 25 anos de idade.

Nascida em Havana em 1930, Omara tornou-se uma reconhecida bailarina do famoso cabaré Tropicana ainda adolescente. Com sua irmã Haydee, com quem dançava e cantava, fez parte do Los Loquibambas, grupo que interpretava versões cubanas de bossa nova, com alguns toques de jazz norte-americano.

Perguntada sobre o que lhe inspira hoje, para a sua arte, Omara responde: "é importante encontrar a inspiração em tudo o que se faz. Uma boa fonte de inspiração é minha família, os pequenos detalhes e sempre colocar amor no que se faz".

Quando o tema é o universo cubano de novos talentos na poesia e na música, Omara exalta a "tremenda tradição musical y muito boa educação". Os novos artistas e músicos são, segundo a cubana, muito respeitosos com a tradição e com suas raízes culturais. "Há muitos nomes bons: o jovem Harold Lopez Nussa que me acompanhou ao piano em turnês anteriores; e cantores como Yanet Valdes", resume, e finaliza apontando o universo latinoamericano como muito amplo e repleto de fusões, "muito vivo e mutante".

Os ingressos de galeria e mezanino estão esgotados. Restam apenas assentos na plateia alta (R$ 100), plateia baixa (R$ 200) e camarote (R$ 230).

Bookmark and Share


TAGS » Música, Variedades