Porto Alegre

32ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

  • 06/12/2017
  • 15:55
  • Atualização: 15:57

Cinemateca Capitólio apresenta mostra de filmes sul-americanos contemporâneos

Programação gratuita inclui 12 títulos

"Arábia" é o título que encerra a mostra, no dia 20 | Foto: Reprodução / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Cinemateca Capitólio Petrobras (R. Demétrio Ribeiro, 1085), em Porto Alegre, apresenta nesta quinta-feira a mostra "Cinema da América do Sul", com uma seleção de 12 filmes contemporâneos produzidos na Argentina, na Bolívia, no Brasil, na Colômbia, no Chile, no Paraguai e no Peru. A programação tem entrada gratuita e segue até o dia 20.

A mostra reúne obras inéditas na Capital realizadas por jovens revelações na América do Sul, como Leonardo Mouramateus, Milagros Mumenthaler, Juliana Antunes, Pablo Lamar e Kiro Russo. Também haverá sessões especiais dos mais recentes filmes de nomes como Lucrecia Martel e Raúl Ruiz. Olhares inquietantes e o gosto em comum pela experimentação da linguagem cinematográfica intensificam a diversidade temática, estética e cultural dos filmes reunidos na mostra.

A sessão de abertura terá "Zama", o novo trabalho da argentina Lucrecia Martel. A adaptação do romance homônimo de Antonio Di Benedetto foi exibida com destaque no Festival de Veneza, tornando-se imediatamente um dos lançamentos mais aguardados do ano.

Outra sessão de destaque da mostra é a exibição única de "A Telenovela Errante", filmado em 1990 pelo mestre surrealista chileno Raúl Ruiz e finalizado apenas em 2017, após a sua morte, por sua companheira de vida e trabalho Valeria Sarmiento. Inacabada em seu tempo, essa obra extremamente inventiva e autocrítica marcava o retorno do diretor ao seu país após os anos de exílio na Europa.

Três filmes brasileiros fazem parte da programação. Realizado em Portugal, de forma independente, "António Um Dois Três" é o esperadíssimo primeiro longa-metragem do diretor prodígio Leonardo Mouramateus. "Baronesa", de Juliana Antunes, vencedor da prestigiada Mostra Aurora do Festival de Tiradentes deste ano, apresenta a realidade periférica de Belo Horizonte a partir do cotidiano de duas vizinhas. Também de Minas Gerais, a sessão de encerramento da mostra será "Arábia", de Affonso Uchoa e João Dumans, o grande vencedor do Festival de Brasília deste ano, um filme que recoloca a luta de classes no centro das preocupações políticas do cinema brasileiro.

Completam a mostra "Viejo Calavera", produção Bolívia - Qatar; "Videofilia (e Outras Síndromes Virais), do Peru; "As Lindas", documentário argentino; "Rei", do Chile; "A Ideia de Um Lago", produção Argentina-Suiça-Qatar; "Damiana", produção Colômbia-Brasil; e "A Última Terra", produção Paraguai-Holanda-Chile-Catar.

Veja a programação da mostra:

Quinta (7/12)

20h – "Zama"

Sexta (8/12)

20h - "António Um, Dois, Três"

Sábado (9/12)

20h - "Viejo Calavera"

Domingo (10/12)

16h - "Videofilia (e Outras Síndromes Virais)"

20h - "As Lindas"

Terça (12/12)

20h - "Baronesa"

Quarta (13/12)

20h – "Rei"

Quinta (14/12)

19h – "Viejo Calavera"

20h30min – "A Ideia de um Lago"

Sexta (15/12)

19h – "As Lindas"

Sábado (16/12)

15h – "António Um Dois Três"

19h – "A Telenovela Errante"

Domingo (1712)

15h - "Videofilia (e Outras Síndromes Virais)"

19h – "Damiana", "A Última Terra" e debate

Terça (19/12)

15h - "Rei"

19h - "Baronesa"

20h30min – "A Ideia de um Lago"

Quarta (20/12)

15h – "A Última Terra"

20h – "Arábia" e debate