Porto Alegre

8ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de Julho de 2017

  • 16/07/2017
  • 12:31
  • Atualização: 12:57

“Foi uma viagem incrível”, relata Michael Bay sobre “Transformers”

Em clima de despedida, diretor esteve em São Paulo lançando o quinto filme da franquia

Michael Bay e a novata Isabela Moner estiveram em São Paulo na pré-estreia de

Michael Bay e a novata Isabela Moner estiveram em São Paulo na pré-estreia de "Transformers 5" | Foto: Getty Images / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Adriana Androvandi

Parte da equipe de “Transformers: O Último Cavaleiro” esteve em São Paulo na última semana, onde participou da première e coletiva de imprensa do filme. O diretor norte-americano Michael Bay, que esteve à frente de todos os cinco filmes dos “Transformers”, revelou um clima de despedida, visto que este foi o último filme deste universo que dirigiu. “Foi uma viagem incrível”, relatou.

A franquia, que teve uma bilheteria superior a 1,5 bilhão de dólares ao longo dos seus 10 anos, fez questão de investir no que de mais atual existe em termos de técnica cinematográfica. “Usamos câmeras 3D para a captação da imagem”, revelou Bay, indicando que o filme deve ser visto mesmo na tela grande, de preferência nas salas Imax (tela gigante). “Procuro sempre fazer um grande espetáculo para que as pessoas possam ir ao cinema se divertir”, explicou.

Apesar da concorrência cada vez maior da televisão e dos serviços de streaming, Bay acredita que a experiência compartilhada do cinema nunca irá morrer. Por isso foi feito todo este investimento por uma qualidade de imagem cada vez melhor na produção.

Conforme a narrativa que vem desde os filmes anteriores, duas raças alienígenas estão em guerra: os autobots e os decepticons. Quando estão na Terra, esses andróides se transformam em versões de carros velozes, o que permite cenas de alta velocidade que se encaixam perfeitamente no gênero ação. A transformação dos automóveis nos robôs e vice-versa é um dos desafios da computação gráfica que o filme se dispôs a enfrentar.

O líder heroico dos “bonzinhos” autobots, Optimus Prime, está em uma viagem pelo espaço para retornar ao seu planeta fictício, Cybertron. Aqui na Terra ficam outros autobots, como Bumblebee (leia mais na matéria ao lado), que defendem o planeta dos deceptions.  Além de personagens já conhecidos, novos entram em cena. Entre os humanos, o inventor Cade Yeager (Mark Wahlberg) vai receber a ajuda de uma garota órfã que também tem afinidade com os autobots, vivida pela atriz Isabela Moner, 16 anos, em seu primeiro papel em um longa-metragem.

A jovem artista também esteve em São Paulo. “As filmagens foram uma aventura. Tive de usar um extintor de incêndio para apagar fogo, entre outras coisas que nunca tinha feito”, contou. Junto com Yeager, ela formará um quarteto ao lado de uma professora da Universidade de Oxford (Laura Haddock) e de um lorde (Anthony Hopkins) para evitar a destruição do planeta. Nesta aliança improvável, eles terão que unir forças para encarar uma batalha onde somente um mundo sobreviverá: o dos transformers ou o dos humanos.

Entre os novos autobots que chegam à trama, está Cogman, um andróide com jeito de mordomo e que se parece com C3PO (de “Star Wars”), mas que o diretor negou ter qualquer relação, apesar da semelhança. “Assisti a todos os ‘Star Wars’ e C3PO é um personagem querido, que está na minha cabeça, mas não foi uma inspiração consciente”, comentou. Ambos os robôs têm maneiras nobres, mas Cogman (voz do ator britânico Jim Carter) apresenta ataques de raiva frequentes.

Outros atores famosos também estão no elenco. Omar Sy, atual “rosto” do cinema francês, empresta a voz para o autobot Hot Rod. E Stanley Tucci interpreta o mago Merlin, sob pesada barba. A lenda do rei Arthur e os cavaleiros da távola redonda integram este capítulo da história. Você pode se perguntar o que uma trama high-tech como essa pode ter de ligação com a época medieval. Esta será a questão a ser buscada no passado e que vai ajudar os personagens no presente a encontrar “o último cavaleiro”, fazendo jus ao subtítulo da produção.

Spin-off Bumblebee

Entre todos os alienígenas que formam o universo “Transformers”, Bumblebee é, com certeza, um dos mais queridos. Com a coloração amarela tanto na versão autobot como no seu “disfarce” em um chevrolet Camaro, ele é parceiro da espécie humana desde o primeiro “Transformers” (2007). Ajudou o então protagonista (Shia Labeouf) até a conquistar Megan Fox, além de desafios mais complexos.

Neste novo “Transformers”, como Optimus Prime (o líder dos autobots) está em outro planeta, caberá a Bumblebee ajudar um improvável quarteto de humanos a deter um plano que pode extinguir a Terra. E Bumblebee vai ganhar ainda um filme spin-off (derivado) para chamar de seu. Mas desta vez Michael Bay não vai dirigir o longa, missão destinada a Travis Knight. A previsão de lançamento é 2018.



TAGS » Cinema, Filme, Variedades