Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

  • 05/08/2017
  • 09:58
  • Atualização: 10:15

Festival gaúcho traz homenagens a grandes nomes do cinema

A atriz Dira Paes, o ator Antônio Pitanga e o cineasta Otto Guerra receberão kikitos pelas carreiras

A atriz paraense Dira Paes receberá o Troféu Oscarito | Foto: Nana Moraes / Festival de Gramado / Divulgação / CP

A atriz paraense Dira Paes receberá o Troféu Oscarito | Foto: Nana Moraes / Festival de Gramado / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O troféu Oscarito da 45ª edição do Festival de Cinema de Gramado vai para a atriz paraense Dira Paes. Ela vai receber a distinção no dia 25 de agosto. Com mais de 40 filmes no currículo, a artista recebe este ano a homenagem por sua contribuição à produção audiovisual brasileira, que conta com 33 anos de carreira. Da comédia ao drama, passando por filmes populares e autorais, além de obras infantis (a sua mais recente descoberta), Dira trabalhou com importantes nomes da cinematografia nacional como Sergio Silva, Walter Lima Jr., Helvécio Ratton, Cláudio Assis, Breno Silveira, entre outros.

• Festival de Gramado dá destaque ao cinema latino-americano

• Festival de Gramado comemora seus 45 anos de vida

Já de viagem marcada para o Festival de Cinema de Gramado, Dira preserva um carinho muito especial pela cidade serrana. “Gramado me lembra cinema e também o público saudando os atores nas ruas. Todo mundo que faz cinema tem o maior orgulho de ganhar o Kikito, um prêmio que ecoa por todo o Brasil”, conta a atriz, que já teve seu trabalho consagrado duas vezes na Serra gaúcha: em 2003, como melhor atriz coadjuvante, pelo longa “Noite de São João”, e em 2011, como melhor atriz, pelo curta “Ribeirinhos do Asfalto”. Sobre a homenagem, ela diz que qualquer reconhecimento de Gramado vem sempre carregado de uma emoção muito grande.

• Festival de Gramado em muitas de suas dimensões

Outro homenageado será o cineasta gaúcho Otto Guerra, diretor de animações como “Wood & Stock: Sexo, orégano & rock ‘n’ roll”, que receberá o prêmio no sábado do dia 19. Com 40 anos de carreira em cinema de animação, o diretor gaúcho tem uma longa trajetória em Gramado. Otto esteve pela primeira vez no Festival em 1984 com a produção “O Natal do Burrinho”, que lhe rendeu o prêmio de melhor filme na Mostra Gaúcha de Curtas. Desde então, o cineasta teve seus trabalhos premiados em outras seis edições do evento, sendo a mais recente em 2013, com o longa-metragem “Até Que a Sbórnia nos Separe”, vencedor dos prêmios de melhor filme pelo júri popular e direção de arte. “Nave Mãe”, “Novela”, “O Reino Azul”, “Treiler” e “As Cobras” foram outros filmes de Otto consagrados em Gramado.

E o ator Antônio Pitanga receberá, no dia 23, o troféu Cidade de Gramado. O artista já participou de mais de 50 produções em uma prolífera e dedicada carreira ao cinema nacional. Sua estreia foi em 1960, com “Bahia de Todos os Santos”.