Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

  • 03/09/2017
  • 18:22
  • Atualização: 19:17

Vinte e três filmes brasileiros concorrerão a vaga no Oscar

Indicado será anunciado em 15 de setembro na Cinemateca Brasileira, em São Paulo

"O Filme da Minha Vida", de Selton Mello, é um dos concorrentes | Foto: Divulgação / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

Foi dada a largada para a corrida em direção ao Oscar 2018. O Ministério da Cultura (MinC) divulgou a lista dos filmes brasileiros que concorrerão a uma vaga na disputa da estatueta mais cobiçada do planeta. O indicado será anunciado em 15 de setembro na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

Ao todo foram selecionados 23 filmes entre os inscritos para concorrer ao título de Melhor Filme Estrangeiro na edição 2018 do Oscar, que chega a sua 90ª edição. De acordo com o ministério, o número de inscritos superou o do ano passado, quando somente 18 longas foram habilitados. E, pela primeira vez, as inscrições foram feitas pela internet.

Confira a seguir a lista dos inscritos:

"A Família Dionti" (Alan Minas )

O filme conta a fantástica história de um pai e seus dois filhos que moram em um sítio no interior de Minas Gerais. O

caçula vivencia o primeiro amor por uma menina do circo com magia e inocência.

"A Glória e a Graça" (Flávio Ramos Tambellini)

A história da relação distante entre Glória, uma travesti bem sucedida, e Graça, sua irmã.

"Bingo - O rei das Manhãs" (Daniel Rezende)

Augusto, um artista que sempre sonhou com seu lugar sob os holofotes, finalmente tem sua grande chance ao

se tornar Bingo, um palhaço apresentador de um programa infantil de televisão que é sucesso absoluto. Uma cláusula no contrato não permite revelar quem é o homem por trás da máscara, produzindo em Augusto a frustração de ser o homem anônimo mais famoso do Brasil.

"Café - Um dedo de prosa" (Maurício Squarisi)

Um casal de amigos, apaixonados por café, encontram-se em uma cafeteria e iniciam uma conversa sobre a bebida mais popular do país, repleta de fatos históricos. 

"Cidades Fantasmas" (Tyrell Spencer)

Deserto chileno, Amazônia brasileira, Andes colombianos e Pampa argentino. Quatro destinos na América Latina revisitados através de fragmentos de memórias, reconstruídas a partir de escombros.

"Como Nossos Pais" (Laís Bodanzky)

Rosa é uma mulher que se encontra em uma fase peculiar de sua vida, marcada por conflitos pessoais e geracionais: ao mesmo tempo em que precisa desenvolver sua habilidade como mãe, manter seus sonhos e objetivos profissionais e enfrentar as dificuldades do casamento e da relação com a própria mãe.

"Corpo Elétrico" (Marcelo Caetano)

Elias mora no interior de São Paulo e sempre sonha em conhecer o mar. Ele tem 23 anos e trabalha como assistente da estilista Diana numa confecção de roupa feminina, mas seu grande sonho é ter sua própria marca. Ao se ver apaixonado por Filipe ele começa a organizar festas de equipe para ter motivos extras para encontrar o garoto. 

"Divinas Divas" (Leandra Leal)

O filme  borda a primeira geração de artistas travestis do Brasil. Rogéria, Valéria, Jane Di Castro, Camille K, Fujica de Holliday, Eloína, Marquesa e Brigitte de Búzios formaram, na década de 1970, o grupo que testemunhou o auge de uma Cinelândia repleta de cinemas e teatro.

"Elis" (Hugo Prata)

Longa-metragem de ficção baseado na vida da cantora Elis Regina, considerada a maior cantora do Brasil. O filme acompanha Elis desde sua chegada ao Rio de Janeiro, aos 19 anos, até sua morte trágica e precoce. 

"Era O Hotel Cambridge" (Eliane Caffé)

Refugiados recém-chegados ao Brasil dividem com um grupo de sem-teto um velho edifício abandonado no centro de São Paulo.

"Fala Comigo" (Felipe Sholl)

Diogo tem um fetiche: sente prazer em ligar para as pacientes de sua mãe, que é terapeuta. Uma dessas pacientes é Angela, mulher de 43 anos e recém-divorciada. Os dois criam um vínculo ao telefone, resultando em uma relação repleta de curiosidade e silêncio. 

"Gabriel e a Montanha" (Fellipe Barbosa)

O filme recria uma viagem de Gabriel Buchmann, amigo de infância do diretor Fellipe Barbosa, à Africa. A ida do economista ao continente africano para pesquisar a pobreza de perto terminou em tragédia quando ele tentou subir o Monte Mulanje, no Malauí.

"História antes da história" (Wilson Lazaretti)

A animação traz a história de Dr. K, um velho senhor que gosta de caminhar bastante, sempre curioso e em busca de novos conhecimentos. Em uma de suas andanças, descobre objetos que o ajudam a entender as técnicas da animação. 

"Joaquim" (Marcelo Gomes)

A história do que levou Joaquim José da Silva Xavier, um dentista comum de Minas Gerais, a se tornar Tiradentes, transformando-se num importante herói e mártir nacional que veio a liderar o levante popular conhecido como a Inconfidência Mineira. 

"João, o Maestro" (Mauro Lima)

Quando criança, João Carlos Martins era considerado um prodígio do piano, conquistando a fama internacional. Um dia, sofre uma paralisia que o impede de tocar. Ele insiste, mas é obrigado a abandonar a música. Lança-se na política, mas tem problemas quando é acusado de fraudes. Retorna à vida de pianista, mesmo quando um problema médico retira parte de seus movimentos. Usando apenas uma das mãos, o músico realiza concertos e depois torna-se maestro. 

"La Vingança" (Fernando Fraiha e Jiddu Pinheiro)

Dois amigos caem na estrada com destino a Buenos Aires, a bordo de um Opala laranja 72, com uma missão: conseguir ficar com o maior número de mulheres possível. Isso tudo é um plano para lavar a honra de Caco, um homem de trinta e poucos anos que pegou sua namorada na cama com um argentino.

"Malasartes e o Duelo com a Morte" (Paulo Morelli)

Pedro Malasartes, um jovem malandro que vive no interior do país, costuma se aproveitar da boa vontade das pessoas para se dar bem. No entanto, sua esperteza está com os dias contados.

"O Filme da Minha Vida" (Selton Mello)

O jovem Tony decide retornar a Remanso, Serra Gaúcha, sua cidade natal. Ao chegar, ele descobre que Nicolas, seu pai, voltou para França alegando sentir falta dos amigos e do país de origem. Tony acaba tornando-se professor, e vê-se em meio aos conflitos e inexperiências juvenis.

"Polícia Federal - A Lei é para todos" (Marcelo Antunez)

Numa ação conjunta com o Ministério Público Federal e o apoio da justiça, a Polícia Federal monta a maior operação policial já realizada na história para desbaratar um sistema criminoso, envolvendo políticos, empreiteiros, banqueiros e operadores financeiros que desviaram milhões de dólares da maior empresa de energia do país.

"Por Trás do Céu" (Caio Sóh)

Em um lugar tomado pela extrema pobreza, Aparecida, mulher forte do sertão, vive cheia de sonhos e esperança. Enquanto o marido Edivaldo leva uma vida amargurada por uma tragédia do passado, a jovem decide tomar uma atitude que pode mudar sua trajetória para sempre: partir para a cidade grande.

"Quem é Primavera das Neves" (Ana Luiza Azevedo, Jorge Furtado)

Trajetória da tradutora portuguesa Primavera das Neves, responsável por traduzir "Alice no País das Maravilhas". 

"Real - O plano por trás da história" (Rodrigo Bittencourt)

Brasília, maio de 1993. Após uma sequência de planos econômicos que não surtiram efeito, o país é levado à hiperinflação. Uma seleta equipe econômica, protegida em um bunker contra pressões políticas, mergulha na missão de reformar o Estado e criar o Plano Real. 

"Vazante" (Daniela Thomas)

O filme se passa no início do séc. 19 e explora as relações entre raças e gêneros nas margens do Brasil colonial. Brancos, negros nativos e recém-chegados da África sofrem as mazelas derivadas da incomunicabilidade em uma fazenda imponente, na decadente região dos diamantes, em Minas Gerais, no início do século 19.


TAGS » Cinema, Variedades, Oscar