Porto Alegre

29ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

  • 16/06/2017
  • 15:06
  • Atualização: 15:32

Galeria Hipotética inaugura exposição "Paisagens Inventadas" em Porto Alegre

Mostra tem abertura neste sábado e segue com visitação gratuita até 13 de julho

Paisagens ficcionais do artista são construídas a partir de materiais reaproveitados | Foto: Marcos Sari / Divulgação / CP

Paisagens ficcionais do artista são construídas a partir de materiais reaproveitados | Foto: Marcos Sari / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Galeria Hipotética (Visconde do Rio Branco, 431), em Porto Alegre, inaufura a partir das 16h30min deste sábado a mostra "Paisagens Inventadas", do artista visual Marcos Sari. A série inédita de trabalhos lida com os limites da visualidade, com o conceito de belo e com a própria noção de paisagem – um dos mais caros temas da história da arte. A mostra segue com visitação gratuita até 13 de julho. No dia 30 de junho, às 17h, a galeria promove um bate-papo com o artista e com o curador Fabriano Rocha.

As paisagens ficcionais de Marcos Sari são construídas a partir de materiais reaproveitados, aparentemente de pouco valor, mas com forte carga afetiva e memórias transfiguradas. Nas palavras do curador, “mediante uma atitude criativa que parece transitar entre concentração e devaneio, transgressão e regramento, imaginação e ação, o artista traz à luz arranjos materiais sutis que, da mesma forma que as paisagens encontradas a céu aberto, se oferecem como objeto de contemplação e de encantamento – mas que também podem ser encarados como enigmas, ou, enquanto produto de ação deliberadamente inventiva, como intervenção direta em uma realidade que se crê limitada por convenções e por significados encontrados prontos”.

Marcos Sari formou-se no Instituto de Artes da UFRGS em 2003. Fez parte do Torreão em Porto Alegre, onde participou ativamente dos cursos e ateliers abertos até 2009. Expõe seu trabalho de instalações artísticas, intervenções em paisagem e livros de artista desde 2002. Foi bolsista da Fundação Iberê Camargo em 2010 e participou da 8ª Bienal do Mercosul em 2011 na Mostra Cadernos de Viagem em Porto Alegre.

O artista coordena desde 2003 o Projeto Meio, juntamente com Daniele Marx, entre Porto Alegre e Amsterdam. Em 2014 participou do mapeamento Entre, curadoria de A a Z, no MAC, Porto Alegre, RS. Possui obras nos acervos do MARGS e MAC em Porto Alegre e em diversas coleções particulares. Em 2016 realizou a mostra Linhas Colores no Braguay, entre Santana do Livramento e Rivera, na fronteira entre Brasil e Uruguai.