Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 21 de Outubro de 2017

  • 04/10/2017
  • 15:27
  • Atualização: 15:57

Roman Polanski é acusado de estupro pela quarta vez

Polícia suíça investiga denúncia feita pela ex-atriz alemã Renate Langer

Primeira denúncia aconteceu em 1977 | Foto: Valery Hache / Arquivo AFP / CP

Primeira denúncia aconteceu em 1977 | Foto: Valery Hache / Arquivo AFP / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Polícia da Suíça confirmou que está investigando novas acusações de estupro contra Roman Polanski feitas por uma mulher chamada Renate Langer. Ela relatou que o cineasta a abusou sexualmente na cidade de Gstaad, no sudoeste do país, em 1972, quando tinha 15 anos. O chefe de comunicações da Polícia de St. Gallen, Krusi Hanspeter, confirmou os detalhes das alegações, relatados pela primeira vez pelo The New York Times, explicando que as autoridades entrevistaram a vítima em 26 de setembro sobre o caso.

Renate é uma ex-atriz de 61 anos que nasceu em Munique e é a quarta pessoa a acusar publicamente o conceituado diretor polonês deste crime. Em 1977, Polanski se declarou culpado nos Estados Unidos de ter relações sexuais ilegais com Samantha Geimer - com 13 anos na época - mas fugiu do país antes de ser condenado. No último agosto, uma mulher identificada apenas como Robin disse em coletiva de imprensa em Los Angeles que foi vitimada sexualmente pelo cineasta, em 1973. Ela comentou que queria que todos soubessem que Polanski, agora com 84 anos, havia abusado de outras jovens.

A nova denúncia foi feita justamente por causa desse relato: Renate finalmente decidiu abordar a polícia em parte por causa do exemplo de Robin e porque seus pais não estão mais vivos, de acordo com o New York Times. Ela disse à publicação que conheceu o diretor de filmes de sucesso como "O Bebê de Rosemary", "Chinatown" e "Deus da Carnificina" enquanto trabalhava como modelo em Munique e viajava com ele para uma casa em Gstaad, onde o estupro ocorreu.

Os promotores suíços ainda podem avançar com o caso, embora o tempo decorrido seja desfavorável, o que pode gerar um arquivamento, conforme Hanspeter. A carreira cinematográfica de Polanski continuou a florescer desde que ele fugiu dos EUA para a França, onde muitos o consideram um ícone. Ele tem oito prêmios César  e somente seu drama do Holocausto "O Pianista" venceu oitos estatuetas do Oscar, incluindo melhor filme, melhor direção, melhor roteiro adaptado e a distinção de melhor ator para Adrien Brody, que revelou neste ano ter sofrido depressão após trabalhar no longa.