Porto Alegre

8ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de Julho de 2017

  • 05/07/2017
  • 17:03
  • Atualização: 17:20

Orquestra de Câmara Theatro São Pedro recebe soprano Angélica de La Riva

Concerto nesta quinta-feira terá repertório brasileiro-cubano

Angélica de La Riva apresentará um repertório abrangente | Foto: Alcir N. Silva / Divulgação / CP

Angélica de La Riva apresentará um repertório abrangente | Foto: Alcir N. Silva / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Em um concerto comandado pelas mulheres, a Orquestra de Câmara Theatro São Pedro recebe nesta quinta-feira a soprano Angélica de La Riva e a as solistas Milene Aliverti e Núria Muntanhola nos violoncentes. Com repertório brasileiro-cubano, o espetáculo começa às 20h30min e os ingressos estão disponíveis com valores entre R$ 20 e R$ 60 na bilheteria do Theatro São Pedro (Pça. Marechal Deodoro, s/nº), em Porto Alegre. Com regência do maestro Antônio Carlos Borges-Cunha, o programa inicia com “Toronubá” de Dimitri Cervo, seguido da estreia do “Concerto para dois Violoncelos, de Arthur Barbosa. O concerto duplo foi composto especialmente para o 19º Encontro de Violoncelos do RS e dedicado às solistas desta apresentação.

Filha de pai cubano, Angélica de La Riva apresentará um repertório abrangente, incluindo compositores como Carlos Gomes, Ronaldo Miranda, Villa-Lobos, Ernesto Lecuona, Gonzalo Rois e Jorge Anckermann. Entre as músicas selecionadas estarão as “Bachianas Brasileiras nº V”, “Flor de Yumirí” e “Canto de Siboney”. Ela também vai cantar duas árias de Zarzuelas cubanas: “Maria La O”, de Ernesto Lecuona e “Cecilia Valdés”, de Gonzalo Roig. A Zarzuela é um estilo de opereta cômica, que se desenvolveu na Espanha e ecoou em Cuba, mesclando elementos cênicos, dança e música de caráter popular, como a Rumba e a Habanera Cubana.

Radicada em Nova Iorque, a soprano apresenta-se regularmente no Carnegie Hall. Ela venceu prêmio Mérito Cultural Carlos Gomes por seu trabalho na divulgação da Música Clássica Brasileira pelo mundo e foi aclamada pela crítica por sua presença cênica e versatilidade vocal.