Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 19 de Setembro de 2017

  • 13/09/2017
  • 15:38
  • Atualização: 16:03

Cantora luso-francesa Maria Teresa faz show em Porto Alegre nesta quinta

Artista se apresenta ao lado do Moustaki Quinteto, no Teatro Ciee

Espetáculo terá música francesas, portuguesa, trilhas da Bossa Nova e de jazz  | Foto: Paul Evrad / Divulgação / CP

Espetáculo terá música francesas, portuguesa, trilhas da Bossa Nova e de jazz | Foto: Paul Evrad / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A cantora luso-francesa Maria Teresa, ao lado do Moustaki Quinteto, que a acompanha nas turnês pela Europa, se apresenta nesta quinta-feira, às 21h, no Teatro Ciee (Dom Pedro II, 861). No repertório, destaque para criações do cantor e compositor Georges Moustaki (que adaptou para o francês "Les Eaux de Mars”), além de canções francesas, portuguesas, sucessos internacionais e até mesmo trilhas da Bossa Nova e de jazz.  Os ingressos custam R$ 120 e podem ser adquiridos pelo site.

O quinteto é formado pelos brasileiros Toninho do Carmo (violão, direção musical e arranjos da temporada brasileira, integrante do grupo de Moustaki), Acelino Mathias de Paula Filho (contrabaixo) e Luiz Augusto Cavani (bateria, que acompanhou Moustaki durante anos), o espanhol Rodrigue Fernandes (acordeão) e o francês Patrick Etonde Bebey (piano). Nascida em Livry-Gargan, na periferia de Paris, Maria Teresa é filha de pais portugueses que emigraram para a França no final dos anos 60.

Suas influências passam pela musicalidade brasileira, as harmonias jazzísticas americanas e a variedade da “british-pop”. Após formar-se em Línguas Estrangeiras Aplicadas, decidiu investir na carreira musical. O Café Brasília, de Paris, lhe abriu as portas. Na sequência, foi cantar no cabaré "Aux Trois Mailletz", o mais antigo da cidade. Foi lá que conheceu o guitarrista Toninho do Carmo, produtor do seu primeiro álbum, "Porto das Palavras". Nesse trabalho, contou com a participação especial do trombonista Raul de Souza. Desde então, tem se apresentado com salas lotadas em Portugal, Espanha e no seu país natal.

Além de cantora personalíssima, ela é também atriz. Ela faz trupe do "Théâtre de l'Opprimé" (Teatro do Oprimido, fundado por Augusto Boal e dirigido por Rui Frati). Seus mais recentes trabalhos foram: "La Traversée" (Beco das Garrafas), "Dans l'ombre" (Na sombra), "Swinging London", "Dom Quixote" e "Fantaisie pour un homme seul" (Fantasia para um homem sozinho). Seguindo o conceito da participação do coringa criado por Boal, faz atuações na periferia parisiense.