Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 17 de Outubro de 2017

  • 28/07/2017
  • 14:21
  • Atualização: 16:33

Marcos Caruso apresenta "O Escândalo Philippe Dussaert" no Theatro São Pedro

Monólogo com texto de Jacques Mougenot terá performances no sábado e no domingo

Estre é o primeiro trabalho solo do artista no teatro | Foto: Divulgação / CP

Estre é o primeiro trabalho solo do artista no teatro | Foto: Divulgação / CP

  • Comentários
  • Vera Pinto

Você não precisa ser iniciado em arte contemporânea para compreender "O Escândalo Philippe Dussaert", que se utiliza deste tema para falar de assuntos, como a realidade brasileira, que registra uma crise sem precedentes nas áreas política, econômica, social e cultural. Quem faz a ressalva é Marcos Caruso, protagonista no texto de Jacques Mougenot, sob a direção de Fernando Philbert, no Theatro São Pedro (Praça da Matriz, s/nº), neste sábado, 21h e domingo, às 18h. Restam poucos ingressos paras as datas, os quais podem ser adquiridos pelo site com valores entre R$ 40 e R$ 120.

Em seu primeiro espetáculo solo em mais de 40 anos de carreira, o ator interage com o público desde a entrada no teatro, onde o recepciona, até subir ao palco. Com o palestrante, ele se dirige à plateia, que está com as luzes acesas, em um grande bate-papo. O bom humor marca questionamentos acerca dos limites da arte contemporânea e a polêmica envovendo um pintor francês, pivô de um grande escândalo no mercado das artes.

Segundo Caruso, esse fato foi abafado, na época, por outra notícia internacional de repercussão, não ganhando a devida dimensão, até este autor descobrir e trazer à luz. Trata-se de um fato surpreendente na história da arte, desvendado em fatos e projeções, esclarece o ator. "Atitudes e escândalos diários acontecem em todos os níveis. Esses pequenos escândalos do cotidiano é que interessa. A peça discute a mentira, a vaidade, o valor das coisas e o discurso", fala Caruso.

Os direitos do texto foram adquiridos por três galeristas do Rio de Janeiro, que foram a Paris em negócio e aproveitaram para assistir a produção francesa sobre arte contemporânea. Conversaram com o autor e manifestaram o desejo de montar no Brasil. Compraram e de volta ao país encontraram o ator em um restaurante e lhe entregaram o texto. "Desta vez fui escolhido pelo público. Tô feliz porque a peça completa um ano", manifesta-se Caruso.

A estreia ocorreu em 2016 no Rio de Janeiro, onde ganhou vários prêmios de Ator e Humor. A temporada nacional segue até dezembro, rumando depois para quatro cidades norte-americanas, Portugal, e em abril, São Paulo. Para Caruso, "o espetáculo é inteligente, sofisticado, faz as pessoas raciocinarem e tem diversão. Em alguns momentos eu mesmo me pergunto: não seria isso? E alguém da plateia intervem, e essa interação é prazerosa".