Porto Alegre

11ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

  • 15/09/2017
  • 14:39
  • Atualização: 14:58

Inédito na América Latina, "Génesis 6, 6-7" é a grande atração do Porto Alegre em Cena

Espetáculo espanhol assinado por Angélica Lidell tem apresentações no Teatro do Sesi

Angélica Lidell assina a montagem | Foto: Luca Del Pia / Divulgação / CP

Angélica Lidell assina a montagem | Foto: Luca Del Pia / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A programação do final de semana do Porto Alegre em Cena conta a grande atração do festival deste ano, o espetáculo espanhol "Génesis 6, 6-7". A montagem de Angélica Lidell, que assina texto, cenografia, iluminação e figurinos, além de atuar na montagem, terá duas apresentações na Capital, no sábado e no domingo às 20h, no Teatro do Sesi (Assis Brasil, 8787). O espetáculo é a terceira parte da "Trilogía del Infinito", composta ainda por "Esta breve tragedia de la carne" e seguida por "Qué haré yo con esta espada?".

• Angélica Liddell: “A beleza é um ato de terrorismo contra a intolerância”

A montagem da companhia Atra Bilis Teatro tem como ponto de partida uma passagem extraída do Velho Testamento: “Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até o animal, até o réptil, e até a ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.” (Gênesis 6:6,7). Ela desvincula-se totalmente do teatro funcional e busca a materialização do símbolo, com o objetivo de devolver ao espectador a intimidade com seus instintos pré-racionais.

Obcecada por temas intangíveis e que fogem à razão, tendo como principais pilares criativos a morte, o amor, deus e o sexo, Liddell – dramaturga, atriz, poetisa, diretora e produtora que não impõe barreiras entre obra e vida pessoal – traz à cena o que há de mais perverso no ser-humano: a decadência das instituições e a perda da beleza. Isso é mostrado através de performances inteligentes e bastante controversas que desafiam qualquer categorização de gênero artístico, sempre banhadas numa energia trágica e, principalmente, melancólica.

O sábado e o domingo ainda contam com uma homenagem a Chopin, concebida e roteirizada originalmente por Philippe Etesse, e inédita no Brasil. José Possi Neto dirige a atriz Nathalia Timberg em "Chopin ou O Tormento do Ideal", que pela primeira vez em sua grandiosa carreira, interpreta no teatro uma personagem masculina ao lado de uma das maiores pianistas brasileiras: Clara Sverner. Partindo de cartas e declarações de sua amante, o espetáculo ilumina, através deste encontro de música e palavras, vinte anos da vida e da obra do mestre polonês. As apresentação ocorrem no Theatro São Pedro (Pça. Marechal Deodoro, s/nº), às 21h às 18h.

No sábado, "Tremor and More” finaliza sua participação às 19h, no Teatro do Sesc (Alberto Bins, 665). Esta trilha inebriante fala da vida conservadora e fechada que Tina tinha quando morava numa cidadezinha sulista dos EUA, quando ela queria explodir, sair para fora, pelo mundo. No final de semana, também ocorrem performances das peças concorrentes ao Prêmio Braskem em Cena. Os ingressos para todas as peças que fazem parte da programação do festival cênico podem ser adquiridos pelo site.