Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 18 de Fevereiro de 2018

  • 07/02/2018
  • 22:33
  • Atualização: 23:37

Governo decretará luto oficial por morte de Eva Sopher

Meio cultural, político e esportivo se manifestaram em homenagem à Dona Eva

Pessoas e entidades destacaram atuação de Eva Sopher no meio cultural do RS | Foto: André Ávila / CP Memória

Pessoas e entidades destacaram atuação de Eva Sopher no meio cultural do RS | Foto: André Ávila / CP Memória

  • Comentários
  • Luiz Gonzaga Lopes

Após o anúncio do falecimento de Eva Sopher, o secretário de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Victor Hugo, destacou que, em nome do governador José Ivo Sartori, ligou para as filhas de dona Eva, Renata e Ruth, para oferecer o Palácio Piratini para o velório, mas elas confirmaram que o desejo de dona Eva era que o velório fosse feito no Theatro São Pedro. “O governador vai decretar nesta quinta-feira luto oficial de três dias pela morte de dona Eva Sopher”, anunciou Victor.

Sobre a morte de dona Eva, Victor Hugo destacou a gratidão que o estado do Rio Grande do Sul tem por ela pelo templo das artes que ela ajudou a reconstruir há quatro décadas. “O entusiasmo dela com o São Pedro contagiou sempre a todos, artistas, empresários, público. Ela emprestou o seu nome e o seu entusiasmo para a história do teatro. A nossa palavra só pode ser de reconhecimento pela trajetória de uma pessoa que viveu para transformar o Theatro São Pedro numa referência no país”, afirmou.

“A dor da família e dos amigos pode também dar lugar à gratidão e ao orgulho que todos temos de dona Eva por sua trajetória e pela aura que deu ao Theatro São Pedro, que é sempre elogiado por todos os artistas nacionais e internacionais que vêm se apresentar aqui no Rio Grande do Sul”, finalizou Victor Hugo.

“Eu me sinto órfão”

“Como grande parte da classe teatral brasileira, eu me sinto órfão com a morte da dona Eva Sopher. Eu me apresento e trago peças nas quais atuo e produzo desde 1984, quando atuei com 'Das Duas, Uma', do grupo Vende-se Sonhos. Graças à disciplina germânica e ao empenho da dona Eva, o Theatro tinha sido recém reaberto. Depois, fizemos o 'Bailei na Curva', em dezembro de 1985, final da primeira fase do espetáculo. De lá para cá, eu voltei muitas vezes e em todas elas a dona Eva visitava o camarim e dava uma palavra de apoio ou incentivo. Quando comecei a produzir espetáculos, foi no São Pedro que estreei. Ela amava o teatro”, recordou o ator Marcos Breda.

“Eu não consigo conceber o teatro gaúcho e nacional nestas últimas quatro décadas sem a dona Eva Sopher. Faleceu a nossa referência. O exemplo dela ficará para gerações e gerações pelo carinho e disciplina para reconstruir este teatro. Temos uma dívida eterna com ela. Foram 94 anos, uma vida longa e bem vivida, uma existência admirável. A partida dela é triste, mas também uma celebração ao teatro e uma gratidão eterna a ela”, acrescentou.

O compositor e músico Pedrinho Figueiredo relembrou do trabalho de Eva no Theatro São Pedro como um exemplo inspirador. “Uma pessoa envolvente que, com incansável determinação, sensibilizou a comunidade e os governantes, nos mostrando que a Cultura deve ser sempre tratada como prioridade. Seu trabalho à frente do Theatro São Pedro é um exemplo inspirador. Espero que todos se esforcem para que se mantenha a mesma seriedade e qualidade”, enfatizou.

Notícia faz Assembleia silenciar em meio a sessão agitada

A morte de Dona Eva também teve repercussão no Legislativo. Durante a sessão que debate a votação da Recuperação do Regime Fiscal na Assembleia, os deputados fizeram um minuto de silêncio após serem informados do falecimento de Eva Sopher, no início da noite.

Pelo Twitter, o governador José Ivo Sartori também se manifestou a respeito da morte de Eva: “Acabo de receber a triste notícia do falecimento de Eva Sopher. Deixo minha homenagem a essa grande mulher, que dedicou uma vida inteira à arte e à cultura”, tuitou.

Dupla Gre-Nal junta

Em campo hoje contra o Brasil de Pelotas, o Grêmio também não deixou de dedicar uma homenagem na rede social. “A noite é, também, de despedida. Dona Eva Sopher, presidente da Fundação Theatro São Pedro e grande ícone da cultura gaúcha, faleceu hoje aos 94 anos. Obrigado pela vida dedicada à cultura e pelo legado deixado, Dona Eva!”, postou o clube, no Twitter.

O Inter também publicou suas condolências pelo microblog: “O @SCInternacional presta sua homenagem a quem dedicou sua vida ao povo gaúcho e solidariedade à família. Que seu legado de paixão pelo Rio Grande e cultura sirvam de exemplo a todos nós”, escreveu.