Porto Alegre, domingo, 21 de Dezembro de 2014

  • 07/07/2014
  • 13:37
  • Atualização: 13:43

Fifa rebate críticas à arbitragem da Copa do Mundo

Acusações de plano oculto que incentiva os árbitros a não apresentar muitos cartões seriam da imprensa alemã

  • Comentários
  • AFP

A Fifa considerou nesta segunda-feira "inaceitáveis" as acusações da imprensa alemã sobre um possível "plano oculto" para incentivar os árbitros a não penalizar as faltas, para favorecer o espetáculo, em detrimento da saúde dos jogadores. "Há acusações na imprensa alemã, segundo as quais a Fifa criou um plano oculto que incentiva os árbitros a não apresentar muitos cartões amarelos ou vermelhos para promover o espetáculo, à custa da saúde dos jogadores, como Neymar, que saiu lesionado: isso é inaceitável", declarou Walter de Gregorio, diretor de comunicações da Fifa.

"Nesta segunda-feira à tarde haverá uma decisão sobre a possibilidade de abertura de um processo disciplinar contra o jogador (colombiano Juan Zuñiga) que atingiu Neymar. Seremos criticados qualquer que seja a nossa decisão, mas este é o jogo e nós o aceitamos". "Mas dizer que existe um plano para não punir o jogo duro que pode causar lesões é inaceitável", acrescentou Walter de Gregorio.

O atacante Neymar não poderá mais disputar a Copa do Mundo, depois de sofrer uma fratura de uma vértebra, após uma falta do colombiano Zuñiga na vitória das quartas de final, por 2 a 1, da seleção brasileira. Zuñiga não recebeu cartão amarelo na jogada.

Bookmark and<br />Share