Porto Alegre, quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

  • 11/07/2014
  • 16:16
  • Atualização: 16:34

Müller sonha com artilharia da Copa e taça no Maracanã: “Lugar ideal”

Vice-artilheiro, com um gol a menos que James Rodríguez, meia quer fechar com chave de ouro

Müller sonha em conquistar título e artilharia da Copa | Foto: Felipe Dana / AFP / CP

Müller sonha em conquistar título e artilharia da Copa | Foto: Felipe Dana / AFP / CP

  • Comentários
  • Lancepress

Além do título da Copa do Mundo, o meia da Alemanha Thomas Müller busca terminar a competição como artilheiro. Ele tem cinco gols, um a menos do que o colombiano James Rodríguez, que já fez seis - mas caiu nas quartas de final para o Brasil. O camisa 13 alemão pode igualar ou ultrapassar o atual líder no quadro de artilheiros na decisão deste domingo, às 16h, no Maracanã, diante da Argentina.

“É uma ambição. Uma coisa anda de mãos dadas com outra. Se eu fizer um gol, vou ajudar minha equipe a ficar mais perto de conquistar o título. Mas claro que o mais importante é ser campeão do mundo”, afirmou o jogador, em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

Em 2010, na África do Sul, Müller terminou o torneio como o artilheiro, com cinco gols, ao lado do uruguaio Diego Forlán e do holandês Wesley Sneijder. Por ter menos jogos, ele ficou com a Chuteira de Ouro. Por essa lógica, precisa de dois gols para desbancar James Rodríguez. Até agora, nenhum jogador conseguiu terminar como artilheiro em duas Copas consecutivas.

Nesta sexta à noite, a Alemanha deixará a vila de Santo André, no sul da Bahia, e partirá para o Rio de Janeiro. Será a segunda vez na cidade, que foi palco do duelo pelas quartas de final diante da França, vencido pela seleção de Joachim Löw por 1 a 0. O jogador disse que será especial poder levantar a taça no Maracanã.

“Infelizmente, não fizemos nenhuma visita guiada no Rio de Janeiro. É difícil conhecer a magia do Rio. Mas quando fomos tínhamos um motivo especial para querer voltar. O Maracanã tem sua história, mesmo que tenha sido reformado. Quando você pensa nas histórias dos anos 50, 60, 70, é um lugar sagrado para qualquer pessoa que trabalha como futebol. Vejo o lugar ideal para levantar a taça”, disse.

Com apenas 24 anos, ele disputa sua segunda Copa do Mundo. Pela seleção alemã, são 55 jogos, 22 gols, mas nenhum título. Pelo Bayern de Munique, ele já conquistou 11 títulos, sendo os principais o Mundial da Fifa, a Liga dos Campeões e o Campeonato Alemão. Para ele, nada se compara à final da Copa.

“Esse é o estágio mais importante para o jogador, é o maior jogo que você pode disputar na carreira. Copa só tem a cada quatro anos, é super importante, muito mais em relação a qualquer campeonato. A felicidade de chegar à final é imensa”, disse.

Bookmark and Share