Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 17/08/2014
  • 18:57
  • Atualização: 19:08

“Neste momento, pontos são mais importantes que uma equipe pronta”, afirma Felipão

Treinador do Grêmio lembrou que é impossível montar uma equipe com 15 ou 20 dias de trabalho

Felipão preferiu não colocar um prazo para ter o time montado | Foto: André Ávila

Felipão preferiu não colocar um prazo para ter o time montado | Foto: André Ávila

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Felipão comemorou a vitória do Grêmio em cima do Criciúma, neste domingo, na Arena, por 2 a 0. Disse que a conquista dos três pontos foram mais importantes do que o desempenho que a equipe apresentou. Após duas semanas de trabalho no Tricolor, o treinador afirmou que seguirá analisando os adversários e montando times de acordo com as necessidades dos próximos confrontos.

“Espero que as pessoas que têm algum conhecimento em futebol saibam que não se faz nada em 15 ou 20 dias. Vamos tentando ajeitar de acordo com aquilo que a gente pensa e vendo se têm os jogadores adequados. Ou vamos adaptar, como fizemos antes do Gre-Nal e nesta semana. Naturalmente, o que eu acho que era o mais importante na partida contra o Criciúma e que a torcida queria ver, é se nós tínhamos reencontrado o espírito do Grêmio. Alma, luta, decisão e querer vencer. Não fizemos uma partida brilhante. Foi equilibrada, mas todos ficamos satisfeitos. Os pontos foram os mais importantes. Por que? A gente está em uma zona que não é confortável. Neste momento, os pontos são mais importantes do que ter uma equipe pronta”, afirmou o treinador.

Uma das posições que deve mudar de acordo com o adversário da próxima rodada é a lateral-esquerda. Felipão elogiou o desempenho de Zé Roberto na posição, porém, não garantiu a presença do experiente jogador no confronto contra o líder Cruzeiro, na próxima quinta-feira.

“Vamos ter que analisar o jogo do Cruzeiro. Estudar a situação para que a gente possa ter um resultado positivo em Minas. Vamos ver se com o Zé Roberto ou com outra opção. Não quero definir titulares absolutos. Tem jogadores que tem performance para ser titular, mas se somos um grupo, precisamos ter todo mundo pronto”, declarou o técnico.

Felipão revelou que a opção por retirar Giuliano da partida foi motivada pela lesão no púbis e por ter “precipitado” algumas jogadas durante os treinos e jogos. Segundo o treinador, o meia vem carregando uma “carga pesada” desde a contratação por ter sido eleito por parte da torcida e da imprensa como uma espécie de “salvador”.

“Se eu dissesse para a direção que queria A, B ou C, tenho certeza que eles buscariam, mas eu não quero. Dentro das possibilidade que nós temos, me dá uma segurança para que eu possa trabalhar de forma equilibrada com os jogadores até o final do ano. Então, não vou buscar outros jogadores porque tenho um grupo bom. Vou mesclando. Um jovem pode começar um jogo. Ou fazer como contra o Criciúma, que o Zé Roberto, o mais velho do grupo, iniciou. Vou ir estudando os adversário durante a semana para ver quem posso colocar”, completou o técnico.

O Grêmio retoma os treinamentos nesta segunda-feira, às 15h, no gramado suplementar do estádio Olímpico. O confronto contra os mineiros está marcado para quinta-feira, às 20h30min, no Mineirão.

Bookmark and Share