Correio do Povo

Porto Alegre, 1 de Outubro de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
13º 20º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

22/08/2014 08:38 - Atualizado em 22/08/2014 08:39

"Não vou vender", diz Luigi sobre Aránguiz

Proposta de R$ 48 milhões pelo meia foi confirmada pelo presidente do Inter

Proposta de R$ 48 milhões pelo meia foi confirmada pelo presidente do Inter  <br /><b>Crédito: </b> Alexandre Lops / Inter / Divulgação / CP Memória
Proposta de R$ 48 milhões pelo meia foi confirmada pelo presidente do Inter
Crédito: Alexandre Lops / Inter / Divulgação / CP Memória
Proposta de R$ 48 milhões pelo meia foi confirmada pelo presidente do Inter
Crédito: Alexandre Lops / Inter / Divulgação / CP Memória

Repousa sobre a mesa do presidente do Inter, Giovanni Luigi, uma oferta oficial, com timbre e procedência garantidos, por Charles Aránguiz. O fundo de investimentos Gestifute, do empresário Jorge Mendes — que comanda as carreiras do goleador Cristiano Ronaldo e do técnico José Mourinho — chegou a oferecer 16 milhões de euros (ou quase R$ 48 milhões). O mandatário colorado não só confirmou a existência da proposta, como garantiu: “Não vou vender. Ele é um jogador fundamental para o time. Seria um negócio importante para o clube, mas vamos priorizar o futebol”, assegura.

Aránguiz veio para o Inter em janeiro, por empréstimo. Pouco antes da Copa, com apoio do empresário Delcyr Sonda, o clube adquiriu os direitos federativos de jogador por cerca de 6 milhões de dólares, incluindo impostos e comissões. Se vendesse o jogador agora, clube e investidor teriam um lucro de quase 400% em poucos meses.

O plano do Gestifute provavelmente incluiriria a permanência de Aránguiz no Inter até o final do ano ou o seu repasse para o Porto, de Portugal, cumprindo um trajeto já realizado por outros jogadores. Anderson, ex-Grêmio, hoje no Manchester United, é um exemplo. Assim, o volante se valorizaria mais um pouco e garantiria o lucro dos investidores. “Está decidido que ele não vai ser vendido. Nem se houver a possibilidade de ele ficar até o final do ano”, finaliza Luigi.

Até o final de agosto, quando se encerra a janela de transferências, o clube deve vender um ou dois jogadores. Fabrício, Cláudio Winck e Otávio são opções.

Bookmark and Share


Fonte: Fabrício Falkowski / Correio do Povo






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.