Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 22/08/2014
  • 13:13
  • Atualização: 13:30

Brandão é detido e será julgado na justiça comum por cabeçada

Jogador pode ser preso e multado, além de correr o risco de ser proibido de entrar em estádios

Brandão pode ser condenado a pena de prisão e multado, além de ser proibido de entrar em estádios | Foto: Thomas Samson / AFP /  CP

Brandão pode ser condenado a pena de prisão e multado, além de ser proibido de entrar em estádios | Foto: Thomas Samson / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O atacante brasileiro Brandão, do Bastia, foi detido por algumas horas nesta sexta-feira, antes de receber uma convocação para comparecer diante de um tribunal de Paris pela cabeçada que deu no compatriota Thiago Motta, do Paris Saint-Germain. A agressão ocorreu no sábado, nos corredores de acesso ao campo do estádio Parque dos Príncipes.

O ministério público de Paris tinha aberto uma investigação na terça-feira para avaliar se a agressão tinha sido ou não premeditada. Ao ser julgado pela justiça comum, o atacante corre o risco de ser condenado a uma pena de prisão e multado, além de ser proibido de entrar em estádios.

O jogador foi indiciado por atos violentos cometidos em um recinto esportivo, com premeditação, causando sete dias de interrupção temporária de trabalho. Na quinta-feira, Brandão já tinha sido suspenso de forma provisória até o dia 18 de setembro, data em que está marcada uma audiência da Comissão de Disciplina da Liga Profissional da França (LFP). A decisão final será tomada apenas depois dessa audiência, em que ambas as partes serão ouvidas.

A agressão

A agressão ocorreu no último sábado, depois da derrota por 2 a 0 do Bastia no campo do Paris Saint-Germain, e foi flagrada por câmeras de segurança dos estádio Parque dos Príncipes. No vídeo, que foi exibido várias vezes pela televisão francesa, o brasileiro de 34 anos aparece no túnel que leva ao vestiário dando uma cabeçada em Thiago Motta, antes de sair correndo.

Em caso semelhante, o zagueiro venezuelano Gabriel Cichero, que agrediu um dirigente do Bastia quando defendia o Lens, em outubro de 2011, cumpriu cinco meses de liberdade condicional, foi proibido de entrar em estádios nos mesmos cinco meses e ainda teve que pagar uma multa de 10 mil euros.




Bookmark and Share


TAGS » Futebol, Esporte