Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 22/08/2014
  • 19:38
  • Atualização: 19:42

Atlético bate Real Madrid e leva a Supercopa da Espanha

Gol logo no início do jogo de Mandzukic garantiu vitória colchonera

 Gol logo no início do jogo de Mandzukic garantiu vitória do Atlético | Foto: Gerard Julien / AFP / CP

Gol logo no início do jogo de Mandzukic garantiu vitória do Atlético | Foto: Gerard Julien / AFP / CP

  • Comentários
  • Lancepress

O Atlético de Madrid começou a temporada com triunfo sobre o rival Real Madrid. Depois da vitória merengue na final da Liga dos Campeões da temporada passada, o Colchonero venceu os rivais por 1 a 0 no Vicente Calderón e levou a Supercopa da Espanha. A partida foi decidida logo no primeiro minuto com gol de Mandzukic.

Os dois times estream no Campeonato Espanhol apenas na próxima segunda-feira. O Atlético de Madrid visita o Rayo Vallecano na própria capital do país, enquanto o Real Madrid, na mesma cidade, recebe o Córdoba.

A surpresa inicial foi a ausência de Cristiano Ronaldo. Carlo Ancelotti tinha falado que estava bem, mas ficou fora. Assim, o ataque tinha James, Bale e Benzema, com Xabi Alonso, Modric e Kroos no meio. O meio mostrou-se ainda desentrosado e sofreu muito com o Atlético de Madrid, que abusou da velocidade e da marcação forte.

O Atlético de Madrid entrou no jogo com sua mesma intensidade da temporada passada. No primeiro minuto já foi para o ataque, pressionou, cruzou. E o gol acabou saindo muito cedo. Bicão do goleiro Moyá, defesa merengue cortou, mas Varane vacilou e Griezmann conseguiu tocar de costas com a cabeça, Mandzukic aproveitou e guardou.

Com o resultado favorável, o Atlético começou a fazer o jogo que servia. Segurava lá atrás, sabendo do poder do adversário, e saía na boa. Já o Real Madrid começou a botar a bola no chão e tentava sair com inteligência. Mas Kroos e Modric não conseguiam vencer o meio-campo e as boas oportunidades demoraram. No meio do primeiro tempo apareceram, e com Carvajal no comando. Puxou três jogadas em dois minutos, deixou James na cara do gol, mas Moyá defendeu.

Na sequência, Diego Simeone. Sem o comandante na beira do gramado, o Atlético viu o Real crescer. O colombiano James Rodríguez tornou-se o maestro do time. O jogador puxou as principais jogadas de ataque. Deixou Bale livre para chutar, mas foi por um lado. Mais tarde, o próprio James arriscou da entrada da área, mas foi pelo outro.

Na volta do intervalo, Ancelotti já colocou logo Cristiano Ronaldo no lugar de Kroos e centralizou James. Mas quem assustou logo foi o Colchonero. Raul García colocou logo uma bola na trave e passou a impressão que poderia fazer o segundo a qualquer momento em um contra-ataque. E o espanhol continuou infernizando com as melhores chances do Atlético.

O Real tentou, tentou, tentou. Mas faltou inspiração. O time ainda mostrou muita organização, e nem com Cristiano Ronaldo, as individualidades sobressaíam. Enquanto isso, o Atlético assustava muito. García era o melhor em campo, e Koke quase acertou um golaço. Na reta final, Modric ainda viu o cartão vermelho.

E nada de vir o gol, o Atlético de Madrid conseguiu se segurar, e começa a temporada com o primeiro título nacional da Espanha. Da arquibancada, o expulso Diego Simeone comandava a torcida.

Bookmark and Share