Correio do Povo

Porto Alegre, 19 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
17º 24º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

28/08/2014 09:18 - Atualizado em 28/08/2014 09:19

Wellington Paulista reclama de solidão no ataque do Inter

Camisa 9 se ofereceu para jogar ao lado de Moura após derrota para Bahia por 2 a 0

Wellington Paulista reclama de solidão no ataque do Inter<br /><b>Crédito: </b> Fabiano do Amaral
Wellington Paulista reclama de solidão no ataque do Inter
Crédito: Fabiano do Amaral
Wellington Paulista reclama de solidão no ataque do Inter
Crédito: Fabiano do Amaral

Durante a derrota de 2 a 0 para o Bahia na estreia pela Copa Sul-Americana, o centroavante do Inter Wellington Paulista sentiu na pele a dificuldade que Rafael Moura costuma passar nas partidas em que é titular. Assim como o colega, o camisa 9 reclamou da solidão no ataque e disse que é complicado atuar no esquema montado pelo técnico Abel Braga.

"Na realidade, tanto o Rafael como eu estamos jogando sozinho porque do meio o nosso time conta com volantes e meias. Não temos um ponta aberto ou um jogador velocista. Temos que brigar com dois ou três zagueiros, recebemos a bola de costas e muitas vezes só podemos ajeitá-la para o pessoal que chega de frente para o gol adversário", explicou Wellington Paulista.

Na tentativa de tentar solucionar o problema do ataque, Wellington Paulista se ofereceu para jogar ao lado de Rafael Moura, em uma formação com dois centroavantes. "Quando entro, tentou ajudar o Rafael e fica melhor para ambos porque tem sempre alguém dentro da área. Eu não teria problema de atuar como segundo atacante porque já joguei assim na Inglaterra e em outros clubes. Mas é uma escolha do Abel me deixar na reserva e é preciso respeitar", disse.

Wellington comentou ainda que o Inter vive uma maré de azar. Depois de sofrer a terceira derrota consecutiva, o time precisa reverter o quadro de forma urgente. "Nos últimos compromisso, principalmente contra São Paulo e Atlético-MG, jogamos bem, mas perdemos. Ontem, realmente, não atuamos tão bem e fomos derrotados. A nossa esperança é reverter esta situação no sábado diante do Palmeiras.

Bookmark and Share



Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.