Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 29/08/2014
  • 20:37
  • Atualização: 23:20

Partida de volta entre Grêmio e Santos é suspensa

Medida atende pedido de liminar devido ao caso de racismo na Arena

Medida atende pedido de liminar devido ao caso de racismo na Arena | Foto: Ricardo Giusti

Medida atende pedido de liminar devido ao caso de racismo na Arena | Foto: Ricardo Giusti

  • Comentários
  • Correio do Povo

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). a partir de pedido de liminar, decidiu pela suspensão da partida de volta do Grêmio contra o Santos, por conta dos atos de racismo na Arena. A corte esportiva tomou a decisão por uma das penas possíveis, caso o Tricolor seja considerado culpado, acarretaria na desclassificação do clube de qualquer maneira. Isso tornaria o jogo da próxima quarta-feira, dia 3, sem função.

• MP solicita abertura de inquérito policial após caso de racismo
• Mulher suspeita de racismo na Arena do Grêmio é afastada do trabalho
• Aranha presta queixa por racismo em delegacia de Porto Alegre

Em entrevista à Rádio Guaíba, o presidente do STJD, Caio Cesar Rocha, explicou que a medida não antecipa algum tipo de decisão sobre a culpa dos atos de racismo para o time. "É necessária a decisão, pois se o Grêmio passar para uma fase seguinte, o fato consumado influenciaria no julgamento posterior", comentou.

Rocha prevê um prazo de 15 a 20 dias para a liminar ser avaliada. Na próxima quarta, quando seria o jogo, o departamento jurídico do Grêmio terá de se defender sobre a questão, conforme nota do STJD. O risco é de exclusão na Copa do Brasil e multa de até R$ 200 mil.

O Grêmio prometeu identificar e punir os torcedores, esperando atenuar qualquer tipo de sanção. O presidente, Fábio Koff, defendeu  que o Tricolor não deve sofrer uma punição desportiva.

Na noite desta sexta-feira, o Grêmio publicou em seu Twitter o vídeo “CHEGA: Nossa história é Tricolor”, que destaca o posicionamento de ser um time “De todas as cores”, com orgulho dessa história. A imagem de jogadores como Marcelinho Paraíba, Tinga, Zé Roberto, Paulo César Caju, entre outros, foi destacada.



Bookmark and Share