Porto Alegre, quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

  • 02/09/2014
  • 21:30
  • Atualização: 21:48

Grêmio prepara arsenal jurídico para evitar eliminação da Copa do Brasil

Clube terá quatro advogados no STJD e mostrará campanhas contra racismo feitas nos últimos anos

Clube terá quatro advogados no STJD e mostrará campanhas contra racismo feitas nos últimos anos | Foto: Ricardo Giusti

Clube terá quatro advogados no STJD e mostrará campanhas contra racismo feitas nos últimos anos | Foto: Ricardo Giusti

  • Comentários
  • Correio do Povo

O Grêmio prepara todo um arsenal jurídico para tentar evitar ou amenizar eventuais punições pelo caso de racismo praticado por torcedores na Arena. O objetivo imediato será não ser punido com a exclusão da Copa do Brasil ou uma longa suspensão que inclua a Arena. Serão quatro advogados presentes no julgamento desta quarta-feira, às 14h, no Superior Tirbunal de Justiça Desportiva (STJD), com sede no Rio de Janeiro. Nesta terça, a polícia intimou mais três torcedores a depor na 4ª delegacia de polícia (DP) de Porto Alegre sobre o caso de racismo contra o goleiro Aranha, do Santos.

Três defensores são do próprio clube – Thiago Brunetto, Jorge Petersen e Gabriel Vieira –, além de Michel Assef Filho, que atua no Flamengo e foi contratado especialmente para o caso por ter um bom trânsito na corte desportiva. O presidente Fábio Koff também estará presente na sessão. A sessão contará ainda com mais três pautas, além de outros itens que envolvem também o confronto entre Grêmio e Santos.

A defesa está levando um vasto material com as diversas campanhas realizadas nos últimos anos. “Queremos afastar essa pecha de que o clube é racista. Foi uma minoria setorizada”, salienta Brunetto. Será também utilizado o acordo com o Ministério Público desde 2006 para coibir o racismo. O quarteto de arbitragem também será julgado por deixar de relatar o fato inicialmente no jogo contra o Santos.


Bookmark and Share