Porto Alegre, sábado, 22 de Novembro de 2014

  • 03/09/2014
  • 11:49
  • Atualização: 12:05

Racismo é corriqueiro no futebol brasileiro, afirma Bressan

Zagueiro do Grêmio relatou que já foi vítima de preconceito

Racismo é corriqueiro no futebol brasileiro, diz Bressan  | Foto: Lucas Uebel / Flickr Grêmio / Divulgação / CP Memória

Racismo é corriqueiro no futebol brasileiro, diz Bressan | Foto: Lucas Uebel / Flickr Grêmio / Divulgação / CP Memória

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Após o treino realizado no estádio Olímpico na manhã desta quarta-feira, o zagueiro do Grêmio Bressan concedeu entrevista coletiva e comentou o episódio de racismo envolvendo o goleiro Aranha, do Santos. O defensor afirmou que o racismo é algo comum no futebol do País, mas que o caso da última quinta-feira não representa a torcida do clube. "A gente lamenta bastante, mas foi um caso isolado dentro do Grêmio. O assunto ganhou uma proporção muito grande e todos sabem que o racismo é algo corriqueiro no futebol brasileiro", disse.

Bressan destacou ainda que já foi vítima de preconceito no futebol. "Até eu, por ser alemão, já sofri com isso. Acho que quem fez algo de errado naquele jogo precisa ser punido. O Grêmio fez a sua parte e eu até já participei de uma campanha do clube no ano passado. Queremos que todos se conscientizem e que isso seja evitado", declarou.   

O zagueiro gremista relatou que no vestiário do Grêmio há uma grande preocupação em relação ao resultado do julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro. Bressan comentou que os atletas temem que o clube seja punido com perda de mandos de campo e tenha que atuar longe de Porto Alegre.

Bookmark and Share