Porto Alegre, sábado, 22 de Novembro de 2014

  • 03/09/2014
  • 12:55
  • Atualização: 12:56

Seleção aposta em paz e "hotel zen" para início dos trabalhos de Dunga

Em Miami, delegação brasileira ficará em ilha paradisíaca

  • Comentários
  • Lancepress

A estratégia da Seleção neste primeiro encontro após a Copa do Mundo vem sendo adotar o estilo zen, do presidente Marin ao treinador Dunga. E até o hotel da delegação em Miami parece escolhido a dedo. O Mandarin Oriental fica numa ilhota paradisíaca. Key Brickell. Funcionários com trajes orientais, pé direito altíssimo, iluminação confortável e uma música light tocada de maneira ininterrupta.

Paz de mosteiro, amplificada pelo visual externo. Além do hotel, a ilha só tem uns poucos condomínios de luxo e muita segurança. Toda rodeada por uma pista de cooper com um visual de cair o queixo – no qual podem ser vistos alguns membros da comissão dando a sua corridinha (é bom aproveitar).

A seleção alugou o segundo andar para as coletivas e reuniões. De cima, dá para ver o hall onde fica o café do hotel. O coordenador de seleções Gilmar Rinaldi vai até a sacada, dá uma olhada para ver o pessoal da imprensa e acena, pouco antes de descer com o auxiliar pontual Mauro Silva para um passeio.

Os assessores conversam entre si e confirmam à imprensa os nomes de três jogadores do Chelsea que serão titulares no jogo de sexta-feira com a Colômbia e que vão para a coletiva desta quarta-feira: Oscar, Willian e Filipe Luís. Tudo sem burburinho ou presença de qualquer torcedor. Se é paz que a CBF queria, acertou.

Bookmark and Share