Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 04/09/2014
  • 16:43
  • Atualização: 16:52

Orientador de torcida da Arena diz ter visto injúrias raciais

Mais duas pessoas irão depor na sexta sobre os episódios contra o goleiro Aranha, do Santos

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

O orientador de torcida da Arena, Filipe Guilhon, de 27 anos, prestou depoimento nesta quinta-feira na 4ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre sobre os episódios de racismo contra o goleiro Aranha, na partida contra o Santos, pela Copa do Brasil. Guilhon afirmou ter visto diversas pessoas fazendo injúrias raciais contra o jogador, mas não soube identificar os agressores.

Leia mais sobre casos de racismo

Segundo o orientador, durante os fatos, alguns torcedores que estavam na arquibancada norte tentaram invadir o gramado, mas ele e seus companheiros de trabalharam conseguiram impedir a ação. Entre as palavras racistas que conseguiu escutar, duas delas foram citadas pelo goleiro santista: “macaco” e “negro sujo”.

“Nunca tinha presenciado nada parecido (com o que ocorreu na partida contra o Santos)”, afirmou Guilhon, que trabalha no setor da arquibancada norte na Arena desde a inauguração.

O orientador negou que tenha presenciado Patrícia Moreira agredir verbalmente o goleiro Aranha, pois estava em um setor diferente do estádio. A torcedora prestou depoimento na manhã desta quinta-feira e afirmou que praticou a injúria, mas que foi no “embalo da torcida”.

Na sexta-feira, duas pessoas irão prestar depoimento na 4ª Delegacia de Polícia.

Com informações do repórter Eduardo Paganella, da Rádio Guaíba.

Bookmark and Share