Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

  • 16/07/2017
  • 17:51
  • Atualização: 19:10

De virada, Grêmio derruba a Ponte e segue na caça ao Corinthians

Tricolor fez 3 a 1 com dois gols de Barrios e um de Everton

Tricolor fez 3 a 1 com dois gols de Barrios e um de Everton | Foto: Mauro Schaefer

Tricolor fez 3 a 1 com dois gols de Barrios e um de Everton | Foto: Mauro Schaefer

  • Comentários
  • Correio do Povo

Foi sofrida, mas a vitória veio. O Grêmio venceu a Ponte Preta de virada por 3 a 1 na tarde deste domingo na Arena, em Porto Alegre. Rafael Thyere, contra, abriu o placar no jogo para a Macaca, mas Barrios, duas vezes, e Everton decretaram o triunfo do Tricolor.

Com o resultado, o Grêmio segue na perseguição ao Corinthians. A vitória serviu para manter a vice-liderança no Campeonato Brasileiro e diminuir a diferença para o Timão, que agora é de oito pontos. O próximo compromisso do Tricolor será contra o Vitória, em Salvador, na quarta-feira. 

Ponte surpreende e sai na frente 

O Grêmio entrou campo com duas missões para cumprir diante da Ponte Preta. Além de defender a vice-liderança, o Tricolor tinha o dever de tentar diminuir a diferença para o líder Corinthians, que teve a sua escalada brecada por um empate contra o Atlético-PR. No entanto, os primeiros minutos do jogo mostraram que as tarefas não seriam fáceis.

Com uma marcação exemplar, a Ponte Preta conseguiu durante boa parte do primeiro tempo conter as principais ações do Grêmio. Tabelamentos, jogadas de infiltração e individuais se tornaram raras porque o meio-campo da Macaca amordaçou Luan, Pedro Rocha e Barrios. Como se não bastasse isso, a Macaca ainda tinha o contra-ataque veloz com Sheik e Lucca, que deu muito trabalho para Geromel e Rafael Thyere.

O primeiro bom lance do jogo ocorreu aos 19 minutos, quando Lucca resolveu experimentar de fora da área. O chute deu efeito na bola e quase entrou no canto esquerdo de Marcelo Grohe. O Grêmio só assustou a Ponte aos 23, quando Barrios apareceu livre - algo raro no jogo - e lançou Ramiro dentro da área, no lado direito. O volante chutou forte e Aranha fez boa defesa.

Embora tivesse bem menos posse de bola, a Ponte Preta foi protagonista nos desarmes e a maioria deles ocorria sempre no setor criativo do Grêmio, com um ou mais jogadores tirando a bola dos atletas tricolores. As tentativas dos donos da casa ficaram cada vez mais raras e aos 31 minutos Michel resolveu arriscar um chute de fora da área. A bola foi no canto de Aranha, mas o goleiro da Ponte conseguiu defender.

Três minutos depois, o time paulista encaixou o primeiro contra-ataque. Lucca foi lançado na direita e ganhou na velocidade de Geromel. Após chegar à linha de fundo, ele cruzou e Rafael Thyere tentou afastar, mas acabou empurrando a bola para o fundo das redes. O gol contra deixou o jogo ainda mais encardido para o Grêmio.

Já no final, aos 44, o Grêmio conseguiu chegar com perigo. Pedro Rocha driblou Nino Paraíba dentro da área e bateu cruzado. A bola passou muito perto do gol de Aranha. O primeiro tempo chegou ao fim com um Tricolor irreconhecível e sofrendo para criar lances ofensivos. A Ponte desceu para o vestiário com a sensação de dever cumprido, mas com a certeza de que a pressão só iria aumentar na etapa complementar.

Grêmio muda de atitude e vira 

E a pressão contra a Ponte Preta de fato aumentou. Logo de cara, o Grêmio volta para o segundo tempo com a entrada de Fernandinho na vaga de Arthur. Com a modificação, o Tricolor abriu mão do controle de bola no meio-campo para ser mais objetivo no ataque. O sofrimento para criar lances ofensivos, no entanto, persistia, tanto que até os 10 minutos, somente Barrios havia chutado contra o gol de Aranha.

Os ventos mudaram a partir dos 11 minutos. Após insistir na marcação alta, Pedro Rocha driblou Nino Paraíba dentro da área e cruzou para Barrios, que só encostou na bola para empatar o jogo. A partir daí, o Grêmio ganhou a injeção de ânimo necessária para tentar a virada.

Os lances ofensivos do Grêmio se acumulavam no segundo tempo e o gol de desempate veio aos 24 minutos. Fernandinho foi lançado dentro da área e foi puxado por Fernando Bob. O árbitro Claudio Francisco Lima marcou o

pênalti. Barrios foi para a cobrança e colocou a bola no ângulo para fazer 2 a 1.

Dez minutos depois, em alta velocidade, o Grêmio quase fez o terceiro gol, que seria o da tranquilidade. Luan puxou um contra-ataque. Ele tentou lançar Cortez pelo meio, mas a bola resvalou no calcanhar do lateral e sobrou para Pedro Rocha. Livre, o atacante chutou buscando o ângulo de Aranha, mas o arremate terminou na linha de fundo.

O Grêmio já era outro no segundo tempo e aos 42 minutos encontrou tempo para fazer mais um. Luan na entrada da área lançou Ramiro, que, de cabeça, serviu Everton para fazer 3 a 1 na Arena e consolidar a superioridade gremista no jogo. 

Brasileirão 2017 - 14ª rodada

Grêmio 3

Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Rafael Thyere e Bruno Cortez; Michel, Arthur (Fernandinho), Ramiro, Luan e Pedro Rocha; Lucas Barrios (Marcelo Oliveira).

Técnico: Renato Portaluppi

Ponte Preta 1

Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo e Jeferson; Fernando Bob (Jean Patrik), Jadson e Naldo; Lucca, Renato Cajá (Negueba) e Sheik.

Técnico: Gilson Kleina

Gols: Thyere, contra, aos 34/1º; Barrios, aos 11 e aos 24/2º; Everton, aos 42/2º; 

Cartões Amarelos: Sheik (P); Jeferson (P); Edilson (G);

Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva

Local: Arena, Porto Alegre