Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 05/07/2014
  • 09:49
  • Atualização: 09:59

Papa denuncia "flagelo do desemprego" e apoia responsabilidade empresarial

Em visita a Molise, Francisco afirmou que "dignidade das pessoas" precisa ser prioridade

Em visita a Molise, Francisco afirmou que dignidade das pessoas precisa ser prioridade | Foto: Alberto Pizzoli / AFP / CP

Em visita a Molise, Francisco afirmou que dignidade das pessoas precisa ser prioridade | Foto: Alberto Pizzoli / AFP / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O papa Francisco denunciou neste sábado durante uma visita à pequena região italiana de Molise "o flagelo do desemprego" e mencionou a "responsabilidade das instituições e do âmbito financeiro e empresarial" diante deste desafio.

O papa ressaltou a necessidade de um compromisso "diante de situações de precariedade material e espiritual, especialmente frente ao desemprego, um flagelo que exige esforços e valor por parte de todos", durante a missa que ministrou na presença de milhares de fiéis que estavam no antigo campo de futebol de Campobasso, a capital da região.

Molise, no centro-sul da península, é uma das menores regiões da Itália, com apenas 300.000 habitantes, e um índice de desemprego de 16,4% no primeiro trimestre deste ano, contra 13,6% de média nacional. "O emprego é um desafio que pede de maneira concreta a responsabilidade das instituições e do âmbito financeiro e empresarial", prosseguiu o Papa argentino, fiel as suas preocupações pelos mais necessitados.

"É preciso que a dignidade das pessoas esteja no centro de cada perspectiva e cada ação. Os outros interesses, embora sejam legítimos, são secundários", acrescentou.

Bookmark and Share