Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
15º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

05/07/2014 11:53 - Atualizado em 05/07/2014 11:54

Exército ucraniano hasteia bandeira nacional em cidade reconquistada

Presidente ucraniano havia dado ordem de afirmar simbolicamente a reconquista da cidade

A bandeira nacional ucraniana foi hasteada na cidade de Slaviansk, reduto separatista pró-russo no leste do país que passou para o controle das forças de Kiev neste sábado, anunciou o ministro da Defesa, Valeri Gueletei.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, havia dado a ordem de afirmar simbolicamente a reconquista desta cidade, que pode significar uma guinada na operação antiterrorista destinada a retomar o controle das zonas separatistas pró-russas de Donetsk e Lugansk.

O autoproclamado prefeito de Slaviansk confirmou que os insurgentes haviam fugido desta cidade de 120 mil habitantes. Um habitante disse por telefone que as barricadas, que costumavam abrigar homens armados com roupas camufladas, estavam abandonadas nesta manhã.

A tomada desta cidade, nas mãos dos insurgentes desde 6 de abril, é a maior vitória do exército ucraniano no conflito, que já dura três meses e colocou em perigo a unidade desta ex-república soviética. Grande parte dos combatentes pró-russos e seu principal chefe fugiram de Slaviansk, um de seus redutos no leste da Ucrânia, anunciou na manhã deste sábado o ministro do Interior ucraniano, Arsen Avakov, em sua página do Facebook. "Antes do amanhecer, os serviços de informação disseram que Guirkin (Igor Strelkov) e grande parte dos combatentes fugiram de Slaviansk, semeando a confusão entre os poucos que permanecem", escreveu Avakov.

Avakiv disse que os rebeldes estavam fugindo na direção de Gorlivka, uma cidade de 260.000 habitantes situada 50 km a sudeste de Slaviansk, também sob controle da insurgência pró-russa. A Ucrânia garante que Strelkov é um coronel do serviço de informação militar russo conhecido como Departamento Central de Inteligência (GRU), embora tanto o próprio Strelkov quanto Moscou neguem este vínculo.

Os países ocidentais, por sua vez, consideram que o Kremlin está financiando e armando em segredo os insurgentes para desestabilizar os novos líderes pró-europeus de Kiev e que controla as regiões de língua russa do leste da Ucrânia. "A fuga dos rebeldes foi uma surpresa. Ninguém sabia o que estava acontecendo", declarou por telefone um vizinho, Kolya Cherep. "Nesta manhã vi que não tinha nenhum combatente diante da prefeitura e nas barricadas da cidade", acrescentou.


Bookmark and Share


Fonte: AFP






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.