Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 07/07/2014
  • 07:10
  • Atualização: 09:12

Após paralisação, rodoviários da Tinga voltam a trabalhar em Porto Alegre

Trabalhadores cruzaram braços por causa do não pagamento de dois dias de vale-refeição

Trabalhadores cruzaram braços por causa do não pagamento de dois dias de vale-refeição | Foto: Alceu Weber / Especial / CP

Trabalhadores cruzaram braços por causa do não pagamento de dois dias de vale-refeição | Foto: Alceu Weber / Especial / CP

  • Comentários
  • Dico Reis / Rádio Guaíba

Trabalhadores da empresa Tinga, integrante do Consórcio STS, paralisaram as atividades na madrugada desta segunda-feira em frente à garagem da empresa. Os ônibus, que atendem o extremo Sul da Capital, não saíram para atendimento dos usuários a partir das 4h20min, primeiro horário de circulação. Após uma negociação da categoria com a direção da empresa, os rodoviários retomaram as atividades às 6h30min.

Segundo o representante do Movimento Rodoviário Independente, Alceu Weber, o motivo da paralisação era o não pagamento de dois dias de vale-refeição. Conforme acórdão do Ministério Público do Trabalho, que encerrou 15 dias de greve em janeiro deste ano, o documento determina que sejam descontados pelas empresas sete dias de paralisação e compensados pelos trabalhadores outros seis.

Os outros dois dias, que correspondem ao primeiro e segundo da quinzena, não devem ser descontados ou compensados, pois foram considerados legais. Os outros 13 foram considerados ilegais em função do não cumprimento da manutenção de circulação de 70% da frota, determinada pela Justiça do Trabalho.

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) disponibilizou, até as 6h30min, coletivos de outras empresas dos consórcios Unibus e STS para atender parcialmente os usuários do Extremo Sul de Porto Alegre.

Bookmark and Share


TAGS » Paralisação, Geral