Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 07/07/2014
  • 22:27
  • Atualização: 07:37

Polícia investigará se há ligação de sobrinho de Blatter com ingressos ilegais

Empresa de Philippe pode ter associação com Match, investigada por irregularidades na Copa

  • Comentários
  • Agência Brasil

A possível ligação do sobrinho do presidente da Fifa Philipp Blatter com a empresa acusada de venda ilegal de ingressos da Copa do Mundo será investigada. A informação foi dada pelo delegado Fábio Barucke, titular da 18ª Delegacia de Polícia, do Rio de Janeiro. Ele prendeu nesta segunda britânico Raymond Whelan, proprietário da March, com a qual a Infront Sport Midia, do parente de Joseph Blatter, teria associações.

O delegado disse que Whelan teve prisão temporária por cinco dias decretada pela Justiça, mas que seus advogados ainda não haviam decidido se ele vai prestar depoimento. Caso isso ocorra, ele será ouvido nesta terça-feira, às 9h. “Se ele não for depor, vai ser encaminhado à Polinter e vai depor em juízo", explicou Barucke.

Segundo ele, o britânico negou, em conversa informal, que teria amizade com o empresário franco-argelino Lamine Fofana, que também foi preso por venda irregular de ingressos da Copa. De acordo com Barucke, Whelan poderá responder pelo crime de facilitar a distribuição de ingressos para a venda de cambistas. "Está previsto no Estatuto do Torcedor, Artigo 41, Alínea G. Pena de quatro anos de prisão." O delegado revelou que outras sete pessoas, que aparecem nas escutas, estão sendo investigadas.

Bookmark and Share