Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 08/07/2014
  • 07:37
  • Atualização: 07:51

Candidatos declaram itens de luxo à Justiça Eleitoral

Carros, aviões, helicópteros e até obras de arte estão na lista

  • Comentários
  • Correio do Povo

Entre os candidatos aos cargos de governador e senador nas eleições de outubro, há um grupo de donos de bens de luxo, como aviões, lanchas e carrões esportivos, que são símbolo do poder de consumo, como os famosos Mercedes-Benz, BMW e Ferrari. O exame das declarações de patrimônio entregues por esses candidatos à Justiça Eleitoral mostra, por exemplo, a garagem recheada do ex-presidente da República Fernando Collor (PTB), que tenta a reeleição ao Senado por Alagoas. Collor declarou ter 14 carros, incluindo uma BMW de R$ 714,5 mil, uma Ferrari Scaglietti de R$ 556 mil e uma Mercedes E320 de R$ 342,8 mil. O atual governador de Roraima, Chico Rodrigues (PSB), candidato à reeleição, é um colecionador de carros Mercedes. Ele tem quatro veículos da marca que, juntos, valem R$ 208,5 mil.

Um grupo ainda mais seleto prefere os ares às estradas. Membro desse clube, o senador Ataídes Oliveira (PROS-TO), que tenta virar governador, informou ser o dono de um Jato PT Tra Beech Aircraft 2001-RK 307. O avião é avaliado em R$ 7,5 milhões. Além disso, o parlamentar tem uma aeronave Embraer avaliada em R$ 430 mil.

Candidato à reeleição por Rondônia, o senador Acir Gurgacz (PDT) relatou ter duas aeronaves uma de R$ 480 mil e outra de R$ 520,8 mil. O senador Lobão Filho (PMDB-MA), que tenta o governo do Maranhão, incluiu em sua lista “um helicóptero acidentado (salvado)”, que ele diz valer R$ 44 mil.

Collor e Lobão Filho aparecem novamente no grupo de políticos apreciadores de veículos aquáticos, como os candidatos a governador Luiz Pitiman (PSDB-DF), Eduardo Tavares (PSDB-AL), José Filho (PMDB-PI), Eduardo Braga (PMDB-AM) e Simão Jatene (PSDB-PA), todos donos de lanchas.

Os dados disponíveis até essa segunda-feira no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda não incluíam nenhuma informação sobre as posses de candidatos em Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Paraná e São Paulo. Mas informações divulgadas já permitiram identificar alguns amantes de arte, como o senador Francisco Dornelles (PP), candidato a vice-governador do Rio. Ele declarou ser dono de “obras de arte antes de 1993”, no valor de R$ 4,1 mil. Eduardo Braga declarou a “aquisição de um quadro da Fundação Niemeyer” ao custo de R$ 45 mil.

Bookmark and Share