Porto Alegre, domingo, 21 de Dezembro de 2014

  • 08/07/2014
  • 18:14
  • Atualização: 18:24

Balsa de Porto Mauá segue fechada e prejuízo já supera o da chuva

Travessia entre cidade gaúcha e Alba Posse, na Argentina, ficou interrompida após cheia do rio Uruguai

  • Comentários
  • Ananda Müller / Rádio Guaíba

Uma reunião entre integrantes da Prefeitura de Porto Mauá, no Noroeste gaúcho, e de Alba Posse, na Argentina, não conseguiu definir nova data para a retomada do serviço de travessia de balsa entre os dois municípios. O trajeto, realizado através do rio Uruguai, teve o retorno anunciado para as 14h desta terça-feira, mas problemas estruturais nas plataformas terrestres das duas cidades ainda não permitem a realização do percurso.

O prefeito de Porto Mauá, Guerino Pisoni, afirmou que uma empresa especializada vistoriou a estrutura do prédio da aduana no lado brasileiro, e equipes foram disponibilizadas pela Prefeitura para realizar os reparos necessários para a retomada do serviço. O prédio, que pertence à Receita Federal, depende da liberação do órgão para receber as reformas.

Do lado argentino, ainda não há prazo para a realização das melhorias necessárias para o retorno da balsa. Serão precisos ajustes também na parte elétrica e em estruturas relacionadas aos serviços de Internet.

A Prefeitura de Porto Mauá admite que a demora no restabelecimento do serviço causa prejuízos que já batem as perdas causadas pela própria chuva: como o comércio de Porto Mauá depende do fluxo de argentinos, o cancelamento da travessia através da balsa impede a chegada dos vizinhos, trazendo perdas ao comércio.

Os serviços de aduana, imigração e Polícia Federal do lado brasileiro estão funcionando normalmente, mesmo com a suspensão da travessia pela balsa. Os representantes da Prefeitura que estiveram em reunião no lado argentino da fronteira tiveram de utilizar uma lancha para chegar à cidade vizinha.

Bookmark and Share