Correio do Povo

Porto Alegre, 28 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
15ºC
Amanhã
13º 25º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

09/07/2014 07:34 - Atualizado em 09/07/2014 07:39

Partidos ainda afinam discurso para campanha

Slogans sintetizam propostas que serão apresentadas a eleitores

As oito frentes partidárias que disputam o governo do Estado começam, aos poucos, a colocar os discursos de campanha na rua. Responsável por levar a mensagem do partido ao público, o discurso é a síntese da proposta do candidato e deve, em poucas palavras ou imagens, conquistar a atenção e, se possível, garantir o voto do eleitor em outubro.

Mas ainda há legendas correndo para consolidar os últimos detalhes para por em prática, a partir da próxima semana, o que foi ensaiado em meses de planejamento. O PDT, por exemplo, ainda busca definir seu marqueteiro. O cotado para o cargo é o publicitário Fabner Utida, que teria obtido bom desempenho em campanhas no Ceará. Sua tarefa será destacar a educação como peça-chave para o desenvolvimento, ideia que tem significado especial para o candidato Viera da Cunha. “Na sociedade capitalista do século XXI, o melhor instrumento de redução das desigualdades é a educação”, confirma Vieira. Turno integral, escolas modelo, legado de Leonel Brizola serão argumentos presentes nos discursos do pedetista.

Amanhã, o PMDB bate o martelo sobre slogan e logomarca. “As artes estão prontas. É só o Sartori (José Ivo) escolher”, conta José Luiz Fuscaldo, chefe de Comunicação. As peças devem marcar a identidade de bom gestor de Sartori. Expressões como “de olho no cofre” e “atenção na economia como a gente faz em casa” devem ser formas de discurso nos pronunciamentos do ex-prefeito caxiense. “Não se pode gastar mais do que se arrecada é uma das máximas de Sartori”, repetem seus assessores.

Até o fim de semana, o PP quer ter as peças gráficas nas mãos de Ana Amélia Lemos e militância. A palavra “esperança” estará estampada em letras brancas impressas sobre blocos coloridos. É a parte suave da campanha, que também é crítica. “Haverá críticas contra o que é falho e ineficiente”, confirma Marco Aurélio Ferreira, coordenador-geral. “Inchaço da máquina pública” e “governo ideológico” serão expressões recorrentes contra o governo petista.

Confiante na ideia de que fez o RS crescer, o PT vai apresentar os resultados da administração de Tarso Genro. “Comparando com números dos governos anteriores”, explica o coordenador de Comunicação, João Ferrer. Para fortalecer o discurso, o PT tem o slogan “Compartilhar crescimento. Compartilhar igualdade”. A logomarca, uma mão com polegar indicando sinal positivo, acompanha a substituição da cor vermelha pura — outrora predominante nas peças de propaganda do PT —  por um mosaico multicolorido (amarelo, laranja, cor de rosa, lilás, azul e verde), o qual converge para o vermelho.

Argumentos:

• PDT: educação, escola de turno integral, legado de Leonel Brizola.
• PMDB: gestor, olho no cofre, não se gasta mais do que se arrecada.
• PP: esperança, contra ineficiência, governo técnico.
• PT: comparação de governos, parceria com a União para investir.
• PSol: junho de 2013, liderança dos protestos populares.
• PCB: trabalho agressivo, poder popular, economia popular.
• PRTB: fome se mata com agricultura forte, Rio Grande de valor.
• PMN: inovar é ter soluções reais.

Bookmark and Share


Fonte: Luiz Sérgio Dibe / Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.