Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 10/07/2014
  • 18:35
  • Atualização: 18:42

Executivo de parceira da Fifa sai de hotel e é considerado foragido

Justiça decretou prisão preventiva de 11 pessoas por venda ilegal de ingressos

 Raymond Whelan, diretor executivo da Match, teve a prisão preventiva decretada | Foto: Tasso Marcelo / AFP / CP

Raymond Whelan, diretor executivo da Match, teve a prisão preventiva decretada | Foto: Tasso Marcelo / AFP / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de 11 pessoas envolvidas no esquema de venda ilegal de ingressos para os jogos da Copa do Mundo. Entre eles, está o britânico Raymond Whelan, diretor executivo da Match, empresa autorizada pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) para comercializar os bilhetes. Whelan havia sido preso anteriormente e foi liberado por meio de um habeas corpus.

Policiais da 18ª Delegacia de Polícia, chefiada pelo delegado Fábio Barucke, foram nesta tarde ao hotel Copacabana Palace, mas não encontraram Whelan. O promotor Marcos Kac disse que informações preliminares apontam que o britânico pode ter fugido. Embora Whelan tenha entregue o passaporte às autoridades, o promotor afirmou que ele pode requerer outro documento e sair do país.

“A informação que eu tive é que ele fugiu. Não foi preso. Como não tinha mandado de prisão contra ele, poderia até ter solicitado outro passaporte no consulado. Ele é inglês. Se vai para a Inglaterra, vai responder processo lá. Se for condenado, ele volta (ao Brasil) para cumprir?”, indagou Kac.

A assessoria do tribunal informou que o processo está em segredo de Justiça e que não poderia fornecer informações mais detalhadas, como o nome do juiz do caso ou o nome dos presos.

Bookmark and Share