Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
12ºC
Amanhã
16º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

10/07/2014 22:47 - Atualizado em 10/07/2014 22:52

Gravataí lamenta ficar de fora do anúncio de ampliação hospitalar do governo

Muncípio acreditava em parceria próxima para criação de 250 leitos com apoio do Estado

Em um comunicado emitido na noite desta quinta-feira, o secretário da Saúde de Gravataí, Laone Pinedo, relatou surpresa com o fato de o município ter sido "descartado" da possibilidade de receber um Hospital Público, com 250 leitos, como havia prometido o governo gaúcho. A Secretaria Estadual da Saúde (SES) anunciou a assinatura de um convênio com a Fundação Universitária de Cardiologia/Instituto de Cardiologia para implantar mais 1.024 leitos em hospitais de quatro cidades da região Metropolitana, mas sem mencionar Gravataí.

“Foi com um misto de tristeza e surpresa que recebemos essa informação, via imprensa, de que não mais receberemos o Hospital Público”, lamentou Pinedo. “Vínhamos com uma construção de diálogo, que se iniciou com o ex-secretário estadual da Saúde Ciro Simoni, mudando inclusive a modelagem de um hospital regional de 350 leitos para um Hospital Público em Gravataí com 250 leitos, decisão referendada pela atual secretária Sandra Fagundes, e agora deparamos com essa notícia. Estávamos confiantes e agora voltamos para o ponto zero”, reforçou.

Com quase 300 mil habitantes, Gravataí depende do Hospital Dom João Becker, que atende via SUS através de um convênio mantido pela prefeitura, que repassa R$ 16 milhões por ano à instituição. O anúncio do governo gaúcho garante o repasse de R$ 124 milhões em recursos do orçamento estadual para a construção de edifícios novos junto aos hospitais de Viamão, Alvorada, Cachoeirinha, e ao Instituto de Cardiologia, em Porto Alegre – todos administrados pela Fundação Universitária de Cardiologia, que entra com uma contrapartida de R$ 15 milhões. A conclusão da entrega dos leitos é prevista para 2016.

A Secretaria Estadual da Saúde ainda não comentou as críticas de Pinedo.

Bookmark and Share



Fonte: Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.