Correio do Povo

Porto Alegre, 1 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
12ºC
Amanhã
19º 27º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

11/07/2014 09:19 - Atualizado em 11/07/2014 09:59

CTG da Fronteira Oeste poderá ter casamento gay em setembro

MTG não reconhece Centro de Tradições Gaúchas de Santana do Livramento

CTG da Fronteira Oeste poderá ter casamento gay em setembro<br /><b>Crédito: </b> Daniel Badra / Especial / CP
CTG da Fronteira Oeste poderá ter casamento gay em setembro
Crédito: Daniel Badra / Especial / CP
CTG da Fronteira Oeste poderá ter casamento gay em setembro
Crédito: Daniel Badra / Especial / CP

O Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Sentinelas do Planalto de Santana do Livramento, na Fronteira Oeste do Estado, deve promover o primeiro casamento gay em um ambiente tradicionalista da história. A cerimônia está marcada para setembro, mas a data não foi confirmada. A previsão é de que ocorra no dia 13, uma semana antes da Revolução Farroupilha.

Conforme o patrão do CTG e presidente da Câmara de Vereadores do município, Gilbert Gisler, não há nada na legislação que impeça a união homoafetiva. O casamento gay deve ser realizado numa cerimônia conjunta que reunirá 30 casais, conforme acordado com a Vara de Família de Santana do Livramento. Será o segundo casamento coletivo realizado na cidade. O primeiro evento ocorreu em março, no foro, quando um casal homossexual aproveitou para confirmar a relação. 

Para Gisler, os cidadãos contrários à medida devem lutar em nível nacional por mudanças na legislação. O vereador argumentou ainda que homossexuais têm direito a adotar um filho e, no futuro, esta criança pode ter interesse em participar do tradicionalismo. Segundo o patrão do CTG, a cultura gauchesca está perdendo os jovens por causa do radicalismo, a exemplo do que ocorre na música.

MTG não reconhece CTG

O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) não reconhece o Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Sentinelas do Planalto. Conforme o presidente do MTG, Manoelito Savaris, o CTG não é afiliado ao movimento e atua como um clube. Já o patrão Gilbert Gisler garante que a instituição é filiada ao MTG, mas está com uma dívida.

Manoelito Savaris preferiu não opinar sobre a realização do casamento gay como presidente do MTG. No entanto, pessoalmente, disse que "dentro do galpão o homem deve se comportar como homem e a mulher, como mulher”. Ele destacou que, fora do CTG, as pessoas podem se comportar livremente.

Segundo Savaris, o movimento só pode se posicionar por meio do seu conselho, mas salientou que CTGs não são locais para casamentos. O presidente do MTG informou ainda que as uniões realizadas em CTGs são entre casais que participam do Movimento Tradicionalista Gaúcho. 

Bookmark and Share


Fonte: Jerônimo Pires / Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.