Porto Alegre, sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

  • 15/07/2014
  • 09:37
  • Atualização: 10:25

Sobe para 20 número de mortos em descarrilamento em Moscou

Acidente, que deixou mais de 160 feridos, é um dos mais graves da história da Rússia

Descarrilamento deixou mais de 100 feridos em um dos piores acidentes metroviários da capital russa  | Foto: Mikhail Japaridze / Itar-Tass / AFP /CP

Descarrilamento deixou mais de 100 feridos em um dos piores acidentes metroviários da capital russa | Foto: Mikhail Japaridze / Itar-Tass / AFP /CP

  • Comentários
  • AFP

Pelo menos 20 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas nesta terça-feira em um descarrilamento no metrô de Moscou, em um dos acidentes mais graves na história deste meio de transporte na capital russa.

"Dezenove pessoas morreram no local e uma vítima faleceu no hospital", declarou Oleg Salagai, porta-voz do ministério da Saúde, ao anunciar um balanço atualizado. De acordo com Salagai, 161 pessoas ficaram feridas e 129 delas foram hospitalizadas. O estado de 42 delas é considerado grave.

O prefeito da capital, Serguei Sobianin, visitou o local do acidente e decretou um dia de luto na quarta-feira. A tragédia aconteceu na linha azul do metrô de Moscou, às 8hh30min (1h30min de Brasília), entre as estações Park Pobedy, a mais profunda do metrô moscovita, aberta em 2003, e Slavianski Boulevard, inaugurada em 2008.

Nas imagens exibidas pelos canais de televisão era possível observar as equipes de resgate dentro das estações de metrô, retirando os feridos ensanguentados em macas. Também era possível observar os passageiros bloqueados dentro dos vagões, além da fumaça espessa. Dezenas de ambulâncias e helicópteros foram mobilizados ao redor das estações afetadas para transportar os feridos. 

De acordo com os depoimentos de várias vítimas, o descarrilamento aconteceu depois de uma freada brusca. "O trem freou bruscamente. Saíram faíscas e havia muita fumaça. Fui empurrado contra algo e todo mundo caiu do mesmo lado", contou ao canal de televisão Moscou 24 um passageiro, com o nariz ensanguentado. "Estávamos bloqueados. Consegui sair por milagre. Pensei que era o fim", afirmou.

Vários passageiros contaram que saíram por seus próprios meios dos vagões. "Havia pânico. Escalamos para sair do vagão, mas ficamos bloqueados. Alguns homens pegaram martelos e destruíram o que obstruía o caminho, e assim conseguimos sair. Vários funcionários nos levaram para a saída", revelou outra testemunha ao site
LifeNews.

O metrô de Moscou, inaugurado em 1935, na época de Stalin, tem um dos maiores fluxos de passageiros do mundo.
O meio de transporte é conhecido por sua eficácia e sua pontualidade, com poucos incidentes técnicos graves registrados. Em 2010 foi alvo de um duplo atentado que deixou 40 mortos.  "É um dos acidentes mais graves da história recente", declarou o prefeito Serguei Sobianin.

As autoridades abriram uma investigação por violação das normas de segurança nos meios de transportes. De acordo com Alexei Jazbiev, repórter especializado em transportes do jornal Expert, o metrô foi construído para transportar de três a quatro milhões de pessoas por dia, seis milhões no máximo". "Mas atualmente, transporta mais de nove milhões de pessoas por dia e as antiga tecnologias não foram adaptadas para o tráfego", disse o jornalista.

Bookmark and Share