Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 16/07/2014
  • 15:15
  • Atualização: 15:18

Governo federal vai criar mutirão para regularizar situação de ganeses

Maioria dos refugidos veio durante a Copa do Mundo e se instalou em Caxias

  • Comentários
  • Agência Brasil

A exemplo da primeira medida adotada no início de 2013 para acelerar a regularização da situação dos haitianos que entraram ilegalmente no país, o governo federal vai criar força-tarefa para agilizar a emissão de documentos provisórios aos imigrantes ganeses que chegaram ao Brasil durante a Copa do Mundo, com vistos de turistas, e que, agora, estão pedindo refúgio.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, se reuniu na manhã desta quarta, com representantes dos ministérios das Relações Exteriores, do Trabalho e Emprego e do Desenvolvimento Social, além da Polícia Federal, para discutir as medidas a serem adotadas. Além do mutirão, o governo federal oferecerá o apoio necessário à prefeitura de Caxias do Sul, onde está concentrada a maioria dos ganeses. As medidas serão implementadas imediatamente nos postos da Polícia Federal. Já a missão conjunta dos órgãos federais em Caxias do Sul terá início na segunda-feira, 21.

De acordo com informações do Ministério das Relações Exteriores, foram emitidos para o período da Copa 8.767 vistos a ganeses. Nem todos os vistos, que autorizariam a entrada no país até o dia 13 de julho pelo prazo de 90 dias, foram efetivamente utilizados. Sobre o ingresso no país, o Departamento de Polícia Federal confirmou que daquele total, 2.529 ganeses fizeram uso desses vistos e efetivamente entraram no país, sendo que destes 1.397 deixaram o território normalmente até o momento.

Dos 1.132 ganeses que permanecem no território nacional com visto de turista, válido por 90 dias, quase 180 pediram refúgio.

Bookmark and Share