Porto Alegre, sábado, 22 de Novembro de 2014

  • 18/07/2014
  • 10:18
  • Atualização: 11:32

Quase 70% de Gaza está sem energia elétrica

Linhas foram cortadas depois do início da operação terrestre contra movimento islamita Hamas

Linhas foram cortadas depois do início da operação terrestre contra movimento islamita Hamas | Foto: Mohammed Abed / AFP / CP

Linhas foram cortadas depois do início da operação terrestre contra movimento islamita Hamas | Foto: Mohammed Abed / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Quase 70% da faixa Gaza está sem energia elétrica desde o início da ofensiva terrestre israelense na quinta-feira à noite. "Todas as nossas linhas com Israel estão cortadas. Geralmente, recebemos 120 megawatts (MW). Hoje não recebemos nada", disse o diretor da agência de energia elétrica de Gaza, Fathi Sheikh Khalil.

"Pedimos a ajuda da Cruz Vermelha para reparar algumas linhas em Gaza. E pedimos aos serviços israelenses de energia elétrica que reparem as linhas do seu lado, mas informaram que era muito perigoso", explicou Khalil. "Agora 70% da faixa de Gaza está sem energia elétrica. A pior situação acontece ao norte, onde ficaram totalmente sem corrente (elétrica)", disse o diretor.

As linhas foram cortadas após o início da operação terrestre contra o movimento islamita Hamas, que controla a faixa de Gaza, submetida a um rígido bloqueio israelense desde 2006.

Corte de luz diário

Os habitantes de Gaza sofrem em períodos normais de 8 a 12 horas de cortes cotidianos de energia elétrica, que afetam hospitais, escolas, lojas ou unidades de tratamento de água no território de mais de 1,5 milhão de habitantes. Quase 30% da energia elétrica de Gaza é gerada em uma usina abastecida por Israel. Esta central, de 50 MW, funcionava nesta sexta-feira e fornecia - durante 16 horas ao dia - energia para o oeste e centro do território. A ONU calcula a demanda energética da Faixa de Gaza em 360 MW.






Bookmark and Share