Porto Alegre, quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014

  • 18/07/2014
  • 21:20
  • Atualização: 21:21

STJ nega liberdade a diretor da empresa Match

Entendimento é que o STJ não pode analisar a questão antes da decisão definitiva do TJ-RJ

Whelan está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó  | Foto: Tasso Marcelo / AFP / CP

Whelan está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó | Foto: Tasso Marcelo / AFP / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Felix Fischer, rejeitou nesta sexta-feira o pedido de liberdade do diretor da empresa Match, Raymond Whelan, preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, no Rio de Janeiro. Ele é acusado de integrar esquema de venda ilegal de ingressos para a Copa do Mundo.

Fischer entendeu que o STJ não pode analisar o caso antes da decisão definitiva do Tribunal de Justiça do Rio, que negou outro pedido de habeas corpus.

A defesa do executivo britânico recorreu ao tribunal para que ele responda ao processo em liberdade e garantiram que ele não vai fugir do país. A defesa propôs, inclusive, a entrega do passaporte de Whelan.

Além do executivo, no dia 10 deste mês, a Justiça do Rio determinou a prisão de dez acusados de fazer parte do esquema. Segundo o Ministério Público, autor da denúncia, os acusados vão responder pelos crimes de organização criminosa, cambismo, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal.

A Match tinha autorização da Federação Internacional de Futebol (Fifa) para comercializar bilhetes do Mundial.

Bookmark and Share