Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 18/07/2014
  • 22:28

Balsas entre Porto Mauá e Porto Vera Cruz só devem voltar a operar em uma semana

Autoridades argentinas descartaram reativar o cadastro manual de migração.

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

Uma reunião realizada nesta sexta-feira na capital da província de Misiones indicou que as travessias de balsa entre Porto Mauá e Alba Posse (Argentina) e Porto Vera Cruz e Panambi (Argentina) só devem voltar a operar na próxima sexta-feira no Noroeste gaúcho. As autoridades argentinas descartaram a proposta da prefeitura de Porto Mauá de realizar o cadastro manual da migração e projetaram para, daqui a uma semana, a reinstalação do sistema via Internet de cadastro eletrônico. As aduanas deixaram de funcionar em fim de junho, devido à cheia do rio Uruguai.

De acordo com a Prefeitura do município gaúcho, nunca na história a Aduana de Porto Mauá/Alba Posse ficou tanto tempo sem operar – 29 dias sem funcionamento, caso a travessia só seja retomada na sexta. Na enchente de 1983, quando o nível do rio Uruguai atingiu nível recorde de 20,7m acima do normal, 93 cm a mais que no fim do mês passado, as balsas só ficaram três dias inoperantes.

Dessa vez, a liberação das fronteiras hidroviárias depende da readequação das aduanas do país vizinho. Uma opção para atravessar o rio Uruguai até a Argentina é usar a balsa entre Porto Xavier e San Javier, que voltou a funcionar em 7 de julho.

Além das perdas materiais causadas pela cheia do rio em residências e prédios oficiais, a suspensão das balsas preocupa o turismo e o comércio nos municípios de fronteira, que dependem do fluxo de argentinos. A prefeitura de Porto Mauá estima que os prejuízos em decorrência da restrição na fronteira já sejam de R$ 10 milhões.

Bookmark and Share