Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 21/07/2014
  • 22:39

Piratini e AL estabelecem medidas preventivas em período de campanha

Meta é evitar o uso da máquina pública para eleger ou reeleger candidatos

  • Comentários
  • Voltaire Porto/Rádio Guaíba

Assim como a Prefeitura de Porto Alegre, o governo do Estado e a Assembleia Legislativa adotaram cuidados no período eleitoral para evitar o uso da máquina pública durante a campanha. A assessoria de imprensa do Palácio Piratini alertou que ainda, em janeiro, Tarso Genro publicou uma portaria orientando os servidores do Executivo. Além de pedidos tradicionais, como a proibição de carros oficiais e telefones funcionais para fins eleitoreiros, houve orientação até para o departamento de jornalismo do governador. Editores devem evitar fotos em que ele se destaque e também notícias que possam dar a entender uso abusivo da máquina para favorecer a imagem do governador.

Na Assembleia Legislativa não é diferente. Embora seja difícil evitar que as verbas de gabinete sejam revertidas para enaltecer a imagem de candidato à reeleição, já que o mandato prossegue até o fim do ano e as atividades parlamentares são divulgadas com instrumentos da Casa, o procurador do Parlamento garante que as direções dos próprios partidos estão auxiliando, sob o temor de impugnação de candidaturas, em especial de políticos que querem a reeleição. Segundo Fernando Ferreira, as restrições em relação a e-mails e celulares funcionais, além de carros oficiais, são as mesmas dos demais Poderes. Porém, o procurador declarou que alguns deputados dispensaram verbas indenizatórias. “Os deputados tem direito a uma verba indenizatória por usarem veículos particulares. Alguns deles abriram mão deste recurso quando entrou em vigência o período assistido pela legislação eleitoral, o que permite que quem tente a reeleição percorra o estado livremente em campanha”, argumentou.

De acordo com o vice-prefeito da Capital, Sebastião Melo, hoje começou a ser distribuída uma cartilha para os servidores municipais contendo orientações para evitar problemas durante as eleições. Entre as regras a serem cumpridas, está a proibição do trânsito de candidatos às proporcionais em secretarias e departamentos públicos, por exemplo.

Bookmark and Share