Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 24/07/2014
  • 18:23
  • Atualização: 18:48

Moradores da Vila Cruzeiro sofrem com traficantes e usuários de drogas

Devido ao narcotráfico, a área também é cenário de assassinatos decorrentes da disputa pelas bocas de fumo

Moradores da Vila Cruzeiro sofrem com traficantes e usuários de drogas | Foto: André Ávila

Moradores da Vila Cruzeiro sofrem com traficantes e usuários de drogas | Foto: André Ávila

  • Comentários
  • Correio do Povo

Apesar das constantes operações e prisões da Polícia Civil e Brigada Militar na vila Cruzeiro do Sul, um dos Territórios de Paz em Porto Alegre, traficantes e usuários de drogas ainda atormentam a paz da população na região. Este é o caso dos moradores da rua Bernardino Caetano Fraga, próximo ao Pronto Atendimento Cruzeiro do Sul (Pacs), conhecido como Postão da Cruzeiro. Eles se dizem acuados devido à movimentação de usuários de drogas nas redondezas. “Essa situação já acontece há um ano”, revela um senhor que mora há mais de 30 anos na região e pediu para não ser identificado temendo represália.

Aposentado, ele relata que no local há adultos, jovens, crianças e até mulheres grávidas utilizando drogas. “Tem sempre umas 20 pessoas na esquina. Não dá mais para passar na rua. Eles ameaçam os moradores. É uma situação insustentável para a comunidade”, desabafa. A reportagem do Correio do Povo chegou a ser assediada por um homem no local.

Responsável pelo Território de Paz, o major José Carlos Pacheco, do 1º BPM, explica que trata-se de um problema muito mais social do que policial. “Realizamos diversas prisões no local por posse de drogas, mas estes presos logo são soltos”, justifica. Para o oficial só a ação policial não irá resolver a atual situação. De acordo com ele, essas pessoas não frequentam a região somente pelo uso de drogas. “Há moradores que dão comida e roupas para essas pessoas. Isso acaba motivando a permanência delas no local”, constata.

Disputas por bocas de fumo são frequentes

Devido ao narcotráfico, a área também é cenário de assassinatos decorrentes da disputa pelas bocas de fumo. Esses confrontos motivaram, por exemplo, uma operação conjunta da Brigada Militar e Polícia Civil em maio, quando cerca de 140 policiais ocuparam a região da Grande Cruzeiro e efetuaram cinco prisões, além do recolhimento de 2,2 quilos de cocaína, porções de maconha, cerca de R$ 5 mil em dinheiro, um revólver calibre 32 com 18 munições, cadernos com anotações da movimentação financeira do narcotráfico e um Fiat Palio Weekend.

Já na quarta-feira passada, a PC realizou a prisão de 11 pessoas, com o objetivo de desarticular as gangues com atuação na região. Na ocasião, também foi apreendido armamento. A investigação foi baseada em 14 assassinatos que ocorreram na Vila Cruzeiro.

Bookmark and Share