Porto Alegre, sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

  • 26/07/2014
  • 12:50
  • Atualização: 13:59

Israel aceita prolongar por mais quatro horas trégua em Gaza

Extensão foi aprovada a menos de duas horas do fim do cessar-fogo temporário

Extensão foi aprovada a menos de duas horas do fim do cessar-fogo temporário | Foto: Mahmud Hams / AFP / CP

Extensão foi aprovada a menos de duas horas do fim do cessar-fogo temporário | Foto: Mahmud Hams / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O gabinete de segurança de Israel aprovou uma extensão de quatro horas da trégua temporária em Gaza, prolongando um cessar-fogo inicial de 12 horas até a meia-noite local (18h de Brasília), informou a televisão israelense neste sábado. Segundo a rede Channel 10, a medida foi anunciada a menos de duas horas do fim do cessar-fogo temporário.

Reunião de Paris pede cessar-fogo prolongado em Gaza

Os ministros das Relações Exteriores de Estados Unidos, Turquia, Catar e de vários países europeus pediram neste sábado em Paris que o cessar-fogo humanitário em vigor em Gaza entre Israel e o movimento palestino Hamas fosse prolongado. "Esta reunião foi positiva, permitiu chegar a orientações comuns para a ação internacional em favor de um cessar-fogo em Gaza. Todos pedimos às partes uma prolongação do cessar-fogo humanitário em vigor. Todos queremos obter o mais rápido possível um cessar-fogo durável", segundo a declaração lida pelo chanceler francês, Laurent Fabius, ao fim da reunião.

Corpos sob escombros

Neste sábado, ao menos 76 corpos foram encontrados entre os escombros na Faixa de Gaza, segundo um balanço divulgado por equipes de resgate palestinas cinco horas após a entrada em vigor de uma curta trégua humanitária. Os restos mortais foram transferidos a diferentes necrotérios e hospitais, acrescentou a fonte.

Um funcionário israelense citado pelo jornal Haaretz revelou que o cessar-fogo deve permitir o envio de água, alimentos e medicamentos à população na Faixa de Gaza, onde as organizações internacionais poderão entregar ajuda humanitária.

Balanço

Desde o início do conflito, no dia 8 de julho, a ofensiva israelense causou a morte de quase 850 palestinos, incluindo cerca de 200 crianças, enquanto Israel perdeu 36 soldados. Três civis também morreram em Israel atingidos por foguetes disparados a partir da Faixa de Gaza.





Bookmark and Share