Correio do Povo

Porto Alegre, 17 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
17º 26º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

27/07/2014 20:14 - Atualizado em 27/07/2014 20:15

Após incêndio, escola da Capital espera doações para retomar ano letivo

Biblioteca de escola na Lomba do Pinheiro perdeu cerca de 2 mil livros no sábado

Biblioteca de escola na Lomba do Pinheiro perdeu aproximadamente 2 mil livros<br /><b>Crédito: </b> Samuel Maciel / CP
Biblioteca de escola na Lomba do Pinheiro perdeu aproximadamente 2 mil livros
Crédito: Samuel Maciel / CP
Biblioteca de escola na Lomba do Pinheiro perdeu aproximadamente 2 mil livros
Crédito: Samuel Maciel / CP

A direção da Escola Estadual de Ensino Fundamental Onofre Pires, na Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre, espera receber doações de livros após ter perdido mais de 2 mil exemplares em um incêndio no sábado passado. Conforme a diretora, Lucy Picolotto de Carli, o fogo consumiu livros didáticos utilizados pelos alunos, além de obras de literatura infanto-juvenil.

A diretora estima que a Secretaria Estadual da Educação (Seduc) vá amparar os 480 alunos de 1ª a 8ª série. Computadores e impressores também foram destruídos pelo incêndio. A professora colocou à disposição o telefone 3319.5333 para receber os materiais. Como a escola está sem luz, a diretora pede que as doações sejam realizadas ao longo da semana, quando o serviço for restabelecido.

Lucy suspeita que o incêndio tenha sido criminoso, uma vez que a biblioteca do colégio havia ficado trancada durante o período de férias. Não há data para que seja expedido o laudo da perícia, feito nesse domingo, para que se confirmem as causas do fogo. Uma equipe do departamento de obras da Seduc vai vistoriar a Onofre Pires na terça-feira. O objetivo é verificar se as três salas de aula localizadas no segundo andar sofreram ou não problemas estruturais com o incêndio.

Apesar de haver câmeras no local, elas não tinham software para armazenamento das imagens, o que prejudica a investigação. De acordo com a Polícia Civil, como não houve êxito no arrombamento em uma das janelas da biblioteca, a suspeita é que os criminosos tenham ateado fogo como forma de vingança.

Bookmark and Share

Fonte: Lucas Rivas / Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.