Porto Alegre, domingo, 21 de Dezembro de 2014

  • 28/07/2014
  • 15:38
  • Atualização: 15:43

Justiça volta a negar reabertura de inquérito sobre a morte da mãe de Bernardo

Advogado da família de Odilaine Uglione diz não ter sido informado da decisão

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

O juiz de Três Passos Marcos Agostini voltou a negar nesta segunda-feira a reabertura do inquérito sobre a morte da mãe do menino Bernardo Boldrini, ocorrida em 2010, no município do Norte gaúcho. O magistrado entendeu que nenhuma prova nova surgiu para justificar investigações adicionais sobre o suposto suicídio de Odilaine Uglione. A defesa da avó de Bernardo, Jussara Uglione, entende que ela foi assassinada no consultório do médico Leandro Boldrini, pai de Bernardo.

O advogado Marlon Taborda, que disse não ter sido formalizado da decisão, afirmou estranhar que o Ministério Público, que é o titular da ação criminal sobre a morte de Bernardo, não queira averiguar a situação. Segundo o defensor, o juiz deixa claro que não reabriu o inquérito porque “o Ministério Público não quis”. Para Taborda, a própria morte de Bernardo, assassinado em abril, é mais uma prova a demandar a reabertura do inquérito.

Taborda explicou que, apesar de essa ser o único tipo de “decisão irrecorrível” no Código de Processo Penal, vai analisar o caso e estudar alguma atitude. Ele adiantou, porém, que a própria cliente, Jussara Uglione, perdeu interesse na ação. “Ela está muito desgastada”, afirmou.


Bookmark and Share