Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 29/07/2014
  • 19:24
  • Atualização: 19:39

Ocupantes de terreno na Cavalhada tentam reverter reintegração de posse

Objetivo é ganhar tempo para negociar a instalação provisória das famílias em outro local

  • Comentários
  • Samantha Klein/Rádio Guaíba

Após uma reunião com a Defensoria Pública e a Caixa Econômica Federal nesta terça-feira, os ocupantes de um terreno que pertenceu à Avipal, no bairro Cavalhada, vão tentar mais uma vez reverter à reintegração de posse da área de oito hectares, na zona Sul da Capital. O pedido de suspensão da decisão judicial foi encaminhado nesta terça-feira ao Tribunal de Justiça.

Famílias pretendem permanecer em área de construtora no bairro Cavalhada, em Porto Alegre
Justiça dá 15 dias de prazo para famílias deixarem área ocupada no bairro Cavalhada

O objetivo é ganhar tempo para negociar a instalação provisória das famílias em outro local, enquanto são construídas casas populares, segundo o advogado do grupo, Eduardo Finardi Rodrigues. “Essas pessoas não podem ficar ao relento. As casas desses moradores foram invadidas pela água das chuvas, no começo do mês, ou ainda se trata de pessoas que estão esperando uma residência desde o início das obras do Pisa (Programa Integrado Socioambiental, destinado a aumentar os níveis de tratamento de esgoto na cidade)”, sustenta.

Uma reunião também foi agendada na Comissão de Urbanismo, Transporte e Habitação da Câmara de Vereadores, no próximo dia 6, para tratar do impasse. Os moradores estão acampados, desde o começo do mês, no terreno que pertence à construtora Melnick Even. A incorporadora sustenta que a área não pode ser considerada improdutiva, já que há um projeto pronto para a construção de unidades residenciais e comerciais no local.

Bookmark and Share