Correio do Povo

Porto Alegre, 19 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
17º 24º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Saúde

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

11/08/2014 10:07 - Atualizado em 11/08/2014 11:43

Maternidade do Hospital São Camilo de Esteio fecha para reforma

Remodelação aumentará vagas em UTI Neonatal de cinco para 25

Maternidade do Hospital São Camilo de Esteio fecha para reformas a partir de hoje<br /><b>Crédito: </b> Laira de Souza Sampaio / Especial /  CP
Maternidade do Hospital São Camilo de Esteio fecha para reformas a partir de hoje
Crédito: Laira de Souza Sampaio / Especial / CP
Maternidade do Hospital São Camilo de Esteio fecha para reformas a partir de hoje
Crédito: Laira de Souza Sampaio / Especial / CP

A Maternidade do Hospital São Camilo em Esteio, na região Metropolitana, está fechada a partir desta segunda-feira para reformas. A expectativa é de que as obras sejam concluídas em dezembro. Até lá, os atendimentos a gestantes serão direcionados para o Hospital Getúlio Vargas, em Sapucaia do Sul, ou outras instituições da região do Vale do Sinos.

O número de leitos na UTI Neonatal do São Camilo terá um aumento de cinco para 25. O processo de reestruturação vai tornar o hospital referência regional em obstetrícia. Os 25 leitos serão divididos em 10 vagas na UTI Neonatal e 15 para cuidados semi-intensivos. As pacientes que procurarem o Hospital São Camilo durante o processo de reforma, que não tenham condições de deslocarem-se por conta própria ao Hospital Getúlio Vargas, serão encaminhadas por um veículo da instituição sem custo algum.

Desde março de 2013, o São Camilo atende exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde, o que elevou o repasse de verbas por parte dos governos estadual e federal, de R$ 10 para R$ 38 milhões. Para receber o valor, a instituição se comprometeu a ampliar o atendimento gratuito à população 24 horas por dia  sete  dias por semana. Além disso, a instituição também precisa se adaptar para virar referência para gestantes de alto risco, o que passa a ser feito com a reforma na maternidade.

Pelo novo contrato, serão oferecidos, anualmente, 30 mil atendimentos de urgência, 60 mil consultas médicas, 1,2 mil cirurgias ambulatoriais, 3,6 mil tomografias computadorizadas, 17 mil tratamentos em nefrologia, por exemplo. A emergência já foi reformada e novos médicos foram contratados, além de estabelecida parceria entre o hospital São Camilo e a Fundação Getúlio Vargas, de Sapucaia do Sul, para consultoria na gestão administrativa.



Bookmark and Share


Fonte: Dico Reis / Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.