Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 15/08/2014
  • 09:17
  • Atualização: 09:34

Russo é condenado a oito anos de prisão por cinco tentativas de matar a esposa

Konstantin Monastirskii, de 47 anos, foi enganado por cinco matadores de aluguel

  • Comentários
  • AFP

Um empresário russo foi condenado a oito anos de prisão por ter ordenado o assassinato da mulher em cinco oportunidades, anunciaram fontes judiciais. Konstantin Monastirskii, de 47 anos, alegava um suposto alcoolismo da vítima, segundo detalhes do caso divulgados pelo jornal Moskovski Komsomolets.  Como não desejava compartilhar os bens com a esposa, algo inevitável no caso de divórcio, e então decidiu que deveria matar a mulher.

Monastirskii entrou em contato com um homem que se apresentou como assassino de aluguel e pagou de maneira antecipada 200 mil rublos (5.568 dólares), de um total de 700 mil rublos (19.488 dólares). Mas a mulher permaneceu viva, pois na verdade o assassino de aluguel era um alcoólatra que gastou todo o dinheiro em bebidas e decidiu denunciar o "cliente" à polícia.

A polícia entrou em contato com a esposa de Monastirskii, encenou o assassinato e enviou uma foto para o empresário. Ele caiu na armadilha e pagou os 500 mil rublos restantes ao "assassino". Acabou preso durante a transação. Monastirskii admitiu que esta não era a primeira, mas a quinta tentativa de matar a esposa, mas que todas as vezes entrou em contato com 'enganadores' que fugiam com o dinheiro.

Bookmark and Share