Correio do Povo

Porto Alegre, 1 de Outubro de 2014


Porto Alegre
Agora
19ºC
Amanhã
13º 20º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

16/08/2014 19:01 - Atualizado em 16/08/2014 19:32

Avião que leva corpo de Eduardo Campos segue para o Recife

Velório do presidenciável começará ainda na noite deste sábado no Recife

Decolaram no início da noite deste sábado os três aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) que levam os corpos do candidato à Presidência, Eduardo Campos (PSB), e das outras seis vítimas do acidente aéreo ocorrido em Santos, no litoral paulista, na última quarta. As aeronaves saíram da Base Aérea de Guarulhos com destino ao Recife (PE), a Governador Valadares (MG) e a Maringá (PR).

• Leia mais notícias sobre a morte de Eduardo Campos

Um quarto avião também foi disponibilizado pela FAB para levar parentes das vítimas e correligionários do PSB ao Recife. Após a chegada na capital pernambucana, os dois aviões devem seguir para Aracaju (SE), onde será sepultado o assessor do candidato, Pedro Valadares.

Ainda neste sábado começa o velório de Eduardo Campos e dos membros de sua equipe – o assessor de imprensa Carlos Augusto Percol, o fotógrafo Alexandre Severo e o cinegrafista Marcelo Lyra – , no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo, no Recife. O corpo do piloto Geraldo Magela Barbosa da Cunha segue para Governador Valadares (MG) e o do piloto Marcos Martins, para Maringá (PR).

Está prevista para as 10h deste domingo uma missa de corpo presente, celebrada pelo arcebispo de Recife e Olinda, dom Fernando Saburido, em frente à sede do governo de Pernambuco. O enterro de Eduardo Campos, de Carlos Augusto Percol, de Alexandre Severo e de Marcelo Lyra será às 17h, no Cemitério de Santo Amaro, próximo ao centro do Recife.

Os restos mortais de Campos e das outras vítimas foram liberados no final desta tarde do Instituto Médico-Legal (IML) na capital paulista, onde passaram por um processo de identificação classificado como “muito complexo” pela superintendente da Polícia Técnica Cientifica, Norma Bonaccorso.

Os trabalhos de reconhecimento envolveram cerca de 50 profissionais, incluindo especialistas em exames de DNA, e se estenderam desde quinta até o início da tarde de hoje. Foi preciso ainda enviar a documentação com o resultado dos exames à Santos, litoral paulista, para emissão das certidões de óbito, que precisam ser lavradas no local da morte.




Bookmark and Share


Fonte: Agência Brasil






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.