Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 18/08/2014
  • 07:28
  • Atualização: 07:31

Missouri convoca Guarda Nacional dos EUA para conter a violência

Cidade de Ferguson registrou distúrbios depois da morte de jovem em ação policial

Missouri convoca Guarda Nacional dos EUA para conter a violência | Foto: Michael B Thomas / AFP / CP

Missouri convoca Guarda Nacional dos EUA para conter a violência | Foto: Michael B Thomas / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O governador de Missouri, Jay Nixon, ordenou nesta segunda-feira a mobilização da Guarda Nacional para ajudar a polícia a restabelecer a ordem na cidade de Ferguson, abalada há vários dias por distúrbios relacionados com a morte de um jovem negro em uma ação policial.

Os protestos e a violência não param em Ferguson desde que, em 9 de agosto, um policial branco matou a tiros o jovem negro Michael Brown, de 18 anos. Nesse domingo à noite, a polícia usou gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar manifestantes que saqueavam lojas. Os oficiais também foram alvos de ataques com coquetéis molotov e tiros.

Os protestos pacíficos de domingo foram "abalados por atos de violência criminal, obra de um grupo organizado e crescente de indivíduos, muitos deles procedentes de fora da comunidade e do estado do Missouri", destacou Nixon em um comunicado.

Entre os atos criminosos registrados horas antes do toque de recolher diário a partir da meia-noite, Nixon citou tiros contra a polícia, tiros contra um civil, o uso de coquetéis molotov, saquues e uma tentativa coordenada de bloquear estradas. "Diante dos atos violentos deliberados, coordenados e cada vez mais enérgicos contra pessoas e bens em Ferguson, ordeno que a Guarda Nacional de Missouri ajude a polícia a restaurar a paz e a ordem na comunidade", anunciou o governador.

A ordem autoriza a convocação da Guarda Nacional à medida que a polícia local considere necessário. Os governadores têm autoridade sobre os soldados da Guarda Nacional de seu estado, que em geral são mobilizados para conter a violência nas ruas e em casos de desastre natural.

Bookmark and Share